O veterinário Fábio dos Santos Nogueira, de Andradina, e o Milteforan

Veterinário da região coordenou estudo sobre leishmaniose

Medicamento já foi importado e está sendo comercializado

O médico veterinário Fábio dos Santos Nogueira, 40 anos, de Andradina, na região de Araçatuba, coordenou a pesquisa de um novo medicamento para tratar a leishmaniose visceral canina, doença que não tem cura, é transmitida pelo mosquito-palha para outros cães e humanos por meio da picada e pode levar à morte em ambos os casos. Trata-se do Milteforan, fabricado pelo laboratório farmacêutico veterinário francês Virbac. Produzido na França, o medicamento já foi importado e está sendo comercializado em todo o País desde o início deste ano. 

O lançamento do Milteforan foi realizado recentemente em Araçatuba, com a participação de Nogueira, que prestou orientações sobre a doença, uso e acompanhamento dos animais. 

O abate de milhares de cães ao longo dos anos, inclusive na região, e o não entendimento deste método de controle, cuja ineficácia já foi demonstrada em diversos estudos, levaram o veterinário a pesquisar a doença a fundo. De acordo com ele, que estuda o tema há 16 anos, o território regional é uma área endêmica para a leishmaniose que chegou no Estado por volta das 1998. Em Araçatuba, o trabalho de diagnóstico foi realizado na época por Maria Cecília Rui Luvizotto, professora de patologia da Faculdade de Medicina Veterinária da Unesp. 

Leia esta notícia na íntegra em nossa edição digital para assinantes
LINK CURTO: http://tinyurl.com/ktlx7r7

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook