Reportagem publicada pela Folha quando ocorreu a tragédia

Tragédia no voo 3054: Mulher ainda aguarda parte de indenização

Biriguiense prefere não falar em valores

Marilda Ura já recebeu uma parte da indenização pela morte dos filhos, da neta e do genro, no voo 3054. Ela prefere não falar em valores. 

No entanto, ainda falta outra parte a ser paga pela empresa aérea Latam, nome da companhia criado após a fusão entre a chilena LAN Airlines e a brasileira TAM Linhas Aéreas. “O processo ainda tramita na Justiça, mas nenhum valor fará superar a perda que tive”, disse.

MEDIDAS
Em nota, a Latam informou que se “solidariza com todos aqueles que foram afetados por este acidente há dez anos e que embora consciente de que nada poderá compensar a perda de todas essas pessoas, a companhia se empenhou, desde o primeiro momento, em apoiar os familiares de todas as maneiras e concluir o mais rápido possível o procedimento de indenização”.

A companhia informa que famílias de 197 vítimas já receberam indenizações. “Existem duas famílias com ações em andamento”. A Latam complementa a nota, relatando que, no relatório final, o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) fez 24 recomendações à companhia, como medidas de prevenção e todas elas foram adotadas. 

“Muitas destas já eram aplicadas pela empresa e foram aprimoradas após o ocorrido e inovações puderam ser promovidas conforme novas tecnologias e regulamentações que foram criadas”. 

MELHORIAS
Entre as melhorias, a empresa destacou que foram criados programas para reforçar a conscientização sobre segurança operacional entre todos os funcionários, aperfeiçoamento do sistema de reporte para situações de riscos, de forma voluntária e sem a necessidade de identificação do funcionário e reforço do procedimento adequado junto a tripulação, em eventual caso da aeronave operar com restrições no reversor.

Além disso, houve a padronização de treinamento aplicado aos pilotos, para que estejam familiarizados para, eventualmente, atuar na função de copilotos, utilizando o assento à direita da cabine.

E ainda: reforço da importância do monitoramento de dados de voo para atuação preventiva, aos tripulantes sobre a política da empresa quanto à adoção de arremetidas e nos processos de treinamento diferenciados para a formação e reciclagem de pilotos, bem como do aperfeiçoamento de práticas para a comunicação de mudanças de procedimentos.


VEJA AQUI OUTRAS REPORTAGENS SOBRE
'DEZ ANOS DE TRAGÉDIA COM AVIÃO DA TAM'



LINK CURTO: http://tinyurl.com/yanaj59j

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook