Apesar de a família residir em Penápolis, a vítima morava em Rio Preto

Queda de avião: corpo de empresário de Penápolis é enterrado em Rio Preto

Causas do acidente serão apuradas pelo Cenipa

O corpo do empresário William Rayes Sakr, 59 anos, que morreu na tarde de segunda-feira (9) na queda do avião que ele pilotava, foi enterrado em São José do Rio Preto na tarde desta terça-feira (10). Apesar de a família residir em Penápolis, a vítima morava em Rio Preto havia vários anos.
 
Também foi enterrado na cidade o corpo do comerciante Caíque Costa Caciolato, 25, enquanto o corpo do médico Allysson Lima dos Santos Verciano, 33, foi transladado para o município de Tangará da Serra (MT) para ser sepultado.

RESIDÊNCIA 
Segundo o boletim de ocorrência, a queda da aeronave aconteceu por volta das 12h30, sobre uma residência na rua Noruega, Jardim Alto Rio Preto. Quando os policiais militares chegaram ao local, encontraram o avião caído de bico no chão e os três ocupantes já sem vida.
 
O Corpo de Bombeiros foi chamado e os policiais permaneceram preservando o local até a chegada de peritos do IC (Instituto de Criminalística). A perícia foi acompanhada por um delegado da Polícia Civil; um delegado da Polícia Federal também esteve no local.

PLANO DE VOO 
Segundo o representante do Daesp (Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo) que foi chamado após a queda, o monomotor modelo Beech Aircraft, ano 1960, com capacidade para três passageiros, decolou em Tangará da Serra com destino a Rio Preto. A aeronave era pilotada por Sakr, que estaria utilizando um plano de voo manual.
 
Ainda segundo o registro, a aeronave voava abaixo da altitude normal e as condições climáticas eram boas no momento da queda. As causas do acidente serão apuradas pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que enviou técnicos para o local. Eles chegaram ainda na noite de segunda-feira, recolheram algumas peças e retornaram na manhã desta terça-feira.
 
CONHECIMENTO
Sakr é irmão dos sócios-proprietários da fábrica de embalagens Canta Claro, antiga Sacotem Embalagens, em Penápolis. Em entrevista ao SBT Interior, o empresário Antônio Rayes Sakr contou que o irmão dele era apaixonado pela aviação e tinha muito conhecimento sobre pilotagem.
 
O piloto residia e tinha negócios em São José do Rio Preto. Segundo a imprensa local, ele era dos sócios do Espaço Philadelpho, destinado a food trucks, e viajou a Tangará da Serra com as outras duas vítimas justamente para tratar de um empreendimento semelhante no Estado do Mato Grosso do Sul, em sociedade.
 
A poucos metros do local do pouso, o avião perdeu altura e caiu sobre uma casa, perto da piscina. Havia três pessoas na residência e nenhuma delas se feriu.
 
A aeronave está registrada em nome de William Rayes Sakr, que também aparece como operador no site da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). A data de validade do CA (Certificado de Aeronavegabilidade) é 13 de setembro de 2019 e a IAM (Inspeção Anual de Manutenção) venceria no próximo dia 21.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.366969

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook