Material apreendido na região por agentes da Polícia Federal de Jales

PF deflagra operação contra pornografia infantil e cumpre mandados na região

Aproximadamente 370 policiais participaram da ação

Em dia de combate ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, a Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (18), a “Operação Cabrera”, que tem por objetivo de reprimir o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos de pornografia infantil na internet. 

Na ação, os agentes cumpriram mandados de busca e apreensão em todo o País, o que também ocorreu na região de Araçatuba. Em Pereira Barreto (a 132 km de Araçatuba), os agentes foram em uma lan house, mas nenhum equipamento foi levado do local. Já em Ilha Solteira (a 166 km de Araçatuba), a equipe apreendeu em uma residência computadores e celulares, que serão levados à sede da PF em Araçatuba, onde passarão por perícia.

Em Guaraçaí (a 88 km de Araçatuba), um suspeito de 20 anos foi detido pela PF com material de pornografia infantil. Ele armazenava imagens de crianças nuas em seu computador. O rapaz, conforme as investigações, criava perfis nas redes sociais de mulheres, que seriam proprietárias de agência de modelos, e convidava as vítimas, de 6 a 15 anos, para enviar fotos nuas. Ele pagou fiança de R$ 10 mil para responder ao crime em liberdade. 

PREVENTIVA
Aproximadamente 370 policiais cumpriram 93 mandados de busca e apreensão. A Justiça também autorizou duas prisões preventivas (por tempo indeterminado), que já foram realizadas no Pará, e uma condução coercitiva, quando o suspeito é levado a depor.  

A Polícia Federal reuniu informações e alvos de investigações de várias unidades pelo Brasil, não diretamente relacionadas entre si, mas que tratam da disseminação transnacional de pornografia infantil, por meio de redes sociais, e-mail e aplicativos de mensagens e vídeo. Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de posse, compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, com penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Código penal Brasileiro, que variam de 1 a 6 anos de reclusão.

HOMENAGEM
O nome da operação presta homenagem a Araceli Cabrera Sánchez Crespo, uma menina brasileira de 8 anos que foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada em 18 de maio de 1973, crime que até hoje permanece impune. A data ficou instituída como o "Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes". (Colaborou Roni Willer)

LINK CURTO: http://tinyurl.com/n3ojmzz

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook