Nalberto Vedovotto é coach, jornalista e escritor em Birigui

Nalberto Vedovotto: Esses honram nosso país!

De Lula a Aécio Neves, passando por todos os que “meteram” a mão na cumbuca — segundo o que lemos e assistimos na grande imprensa —, nenhum deles representa o verdadeiro povo brasileiro. O genuíno povo que honra nosso país é composto de patriotas que no dia a dia, de forma simples, porém honesta e ordeira, constroem a história da nação que tem tudo para ser a melhor do mundo.

Eis, a seguir, exemplos de brasileiros em quem eu votaria a fim de que ocupassem o cargo político máximo deste nosso combalido Brasil:

“Quem ganha um salário mínimo não tem o luxo que eles têm. Portanto, consegue ter a dignidade para pagar sua energia sem precisar furtar” (Vilma Ramos – Birigui).

“O caso não é nem pagar a fiança, é a falta de vergonha, de hombridade. Quem tem dinheiro e não tem vergonha na cara, tem a certeza que vão viver eternamente e estão acima da lei. A impunidade e corrupção imperam nesse País. Políticos corruptos, sociedade corrupta, poderes corrompidos e Justiça injusta e parcial. O que esperar de uma sociedade com tanto cancro?” (Diva Neves – Araçatuba).

“Não é questão de estar difícil economicamente. É questão de honestidade mesmo. Coisa simples, que não se adquire com diploma. Mas com berço. Nosso berço é nossa nação e nossa nação é doente. Temos graves problemas de caráter. Não somos diferentes daqueles que nos tem representado. Não é por acaso que nos encontramos no mais profundo abismo moral. Não temos os elementos necessários a essa transformação. Somos incivilizados. A educação que nos é oferecida não dá suporte pra transformação alguma!” (Alexandra Betânia Gonçalves – Araçatuba).

Para não deixar o texto “sisudo”, destaco também a opinião bem-humorada de Arybuena Oliveira, de Araçatuba: “É que esses médicos são otorrinolaringologistas e confundiram septoplastia, que é uma cirurgia de desvio de septo, com o desvio de energia, ou seja, energoplastia!”.

Opiniões de leitores da Folha da Região, edição de 25 de novembro, indignados com o desvio de energia elétrica, por parte de dois médicos, na cidade de Birigui.

Como você pode observar, caro leitor, a solução de um país limpo, democrático, solidário, com uma política social voltada às pessoas que realmente necessitam da força do Estado, passa pela eleição de brasileiros, cuja índole, caráter e vergonha na cara, sejam idênticas a desses leitores, que, felizmente, fazem parte dos 97% dos indivíduos que merecem ser chamados de humanos.

Não temos a real dimensão do que representa nosso querido Brasil, por isso fecho essa escrita com uma frase do famoso sociólogo italiano, Domenico de Masi, que em seu livro: “O ócio criativo”, ao ser perguntado em que lugar do mundo gostaria ver o seu “ócio criativo” implantado, lapidou a seguinte frase: “É este o lugar; é no Brasil, neste país tão puro e tão contaminado, que eu gostaria de alimentar o meu ócio criativo”, que é a construção de uma sociedade onde não haja a exploração de um ser humano pelo outro.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.378561

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook