No trecho entre Araçatuba e Guararapes, desníveis são alguns dos problemas

Marechal Rondon: Realidade de contrastes em pista 'top'

Concessionária tem sido notificada a fazer reparos

Em 2014, a rodovia Marechal Rondon (SP-300), no trecho sob administração da Via Rondon, que vai de Bauru a Castilho, foi considerada a sétima melhor do Brasil, em pesquisa anual realizada pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes), que avaliou 109 trechos de estradas em todo o País e a classificou como ótima. Os itens avaliados foram estado geral, pavimento, sinalização e geometria da pista. Nos três primeiros, a Rondon foi classificada como ótima e no último, boa.

Porém, quem trafega pela estrada e paga os pedágios nas oito praças instaladas no trecho sob concessão da Via Rondon não tem essa sensação, principalmente com relação à qualidade do pavimento. E isso já foi constatado pela Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo), que recentemente notificou a concessionária duas vezes a fazer reparos para não ser autuada.

Em maio, a agência fiscalizou trecho de 200 quilômetros entre Bauru e Cafelândia, somando as duas pistas, e constatou 69 desconformidades de conservação, a maioria em relação a problemas no pavimento. Foi dado prazo de 24 horas para reparar os buracos e de até 30 dias para regularizar as demais irregularidades, sob pena de multa que poderia chegar a R$ 2 milhões.

A Artesp informou que todos os locais apontados passaram por manutenção no período.
Um mês depois, a agência fiscalizou o trecho entre Araçatuba e Penápolis e constatou 28 não conformidades no pavimento, a maioria referente a trincas e problemas de manutenção no asfalto. O trecho fiscalizado totalizou cerca de 96 quilômetros de pistas, considerando os dois sentidos, e os prazos para reparo foram os mesmos do trecho anterior, sob pena de multa de R$ 926 mil. A Via Rondon informou que cumpriria os prazos.

GUARARAPES
Segundo a Artesp, os fiscais e técnicos da agência percorrem mensalmente todos os 6,9 mil quilômetros da malha rodoviária sob concessão no Estado, verificando as condições do pavimento e outros quesitos, exigindo reparos no menor tempo possível. Como existe um cronograma de novas blitze semelhantes, a Via Rondon poderá ser novamente notificada, caso os fiscais passem pela região.

Após receber reclamações de usuários, a reportagem percorreu o trecho de 46 quilômetros nas duas pistas entre Araçatuba e Guararapes e constatou que a situação do asfalto não é nada boa na maioria do percurso.

Apesar de uma empresa terceirizada estar fazendo o serviço de tapa-buracos, foram constatadas várias ondulações e desníveis em relação a estruturas em praticamente todas as pontes e viadutos. O mesmo acontece em trechos que tiveram o asfalto antigo recortado para fazer reparos. Se para quem passa por esses desníveis de carro ou veículos mais pesados já é incômodo, de moto, o risco de queda existe.

Porém, a ameaça é maior em alguns trechos, principalmente próximo ao trevo de acesso a Guararapes, na pista Oeste (sentido interior), que é a construída quando da duplicação, na década de 1980. Há alguns anos, a estrada foi recapeada, mas a massa asfáltica na faixa da esquerda está desgastada e formou-se um degrau. Por isso, passar de uma faixa para outra requer atenção redobrada dos motoristas e, principalmente, dos motociclistas.

Apesar da necessidade de reparos no pavimento, a reportagem encontrou equipe de uma empresa terceirizada refazendo a sinalização horizontal da pista oeste sobre o asfalto desgastado.

A Artesp informa que, desde o início da concessão, em 2009, multas aplicadas à concessionária Via Rondon somam R$ 1.343.967,44. Entre abril do ano passado e o mesmo mês deste ano, foram emitidas 28 notificações por problemas como não início ou não conclusão de obras em prazo previsto no contrato, não apresentação de projetos, conservação de pavimento em desacordo com o estabelecido no edital de concessão e não recuperação de erosão nos prazos.


Concessionária Via Rondon
prevê investir R$ 148,5 milhões

De acordo com a Artesp, a Via Rondon vai investir R$ 148,5 milhões no recapeamento de 313,12 quilômetros da Rondon, no trecho entre Bauru e Castilho. Não foram informados, porém, quais trechos receberão a melhoria.

O trabalho teria início em maio, com previsão de término até o fim do primeiro semestre de 2019. Entretanto, a benfeitoria será feita por etapas e entregue ao tráfego gradativamente ao longo desses dois anos. Segundo a agência, com esse recapeamento, os usuários notarão uma sensível melhora no pavimento da rodovia.

A reportagem encaminhou e-mail à assessoria de imprensa da concessionária questionando se há previsão de investimentos para recuperar o asfalto nas pistas da rodovia no trecho entre Araçatuba e Guararapes, mas a resposta não foi recebida até o início da noite de sexta-feira. 


Usuários podem utilizar
aplicativo para fiscalizar

Os usuários da Rondon e de qualquer rodovia que faça parte do Programa de Concessões do Estado de São Paulo podem ajudar a Artesp na fiscalização das condições dessas estradas.
Por meio do aplicativo “Eu-Vi”, lançado em 2014 pela agência, motoristas e passageiros podem fiscalizar, em tempo real, as condições das rodovias e comunicar à Artesp sobre problemas constatados durante viagens.

Usando o aplicativo, a pessoa pode fazer fotos ou vídeos de até 10 segundos que serão georeferenciados para registrar problemas como buracos no asfalto ou placas danificadas. 
O registro é enviado diretamente à agência, que aciona a concessionária responsável pela rodovia para responder e solucionar o problema. As empresas têm até dez dias para enviar resposta ao usuário.

Segundo a Artesp, o aplicativo tem como objetivo melhorar ainda mais os serviços prestados pelas concessionárias e está disponível para os sistemas iOS (iPhone) e Android.


VEJA AQUI OUTRAS REPORTAGENS DA SÉRIE
'AS RODOVIAS E SEUS CAMINHOS TORTUOSOS'



LINK CURTO: http://tinyurl.com/ycdy4dpr

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook