Mariana Rodrigues costumava fazer levantamento das obras

Justiça bloqueia bens de 31 por ligação com 'Máfia do Asfalto'

Ação de improbidade administrativa tem entre os réus a filha da ex-prefeita Ivanilde Rodrigues de Auriflama, Mariana Della Roveri Rodrigues, e o ex-chefe do Executivo José Jacinto Alves Filho

A Justiça de Auriflama bloqueou os bens de 23 pessoas e oito empresas ligadas ao Grupo Scamatti em ação de improbidade administrativa envolvendo a chamada “Máfia do Asfalto”. Entre os réus, está a filha da ex-prefeita Ivanilde Rodrigues (MDB), Mariana Della Roveri Rodrigues, e o ex-chefe do Executivo José Jacinto Alves Filho, o Zé Prego (PSDB). Ao todo, o valor da indisponibilidade é de R$ 15.675.835,32. Cabe recurso. 

A quantia bloqueada corresponde a 37% do orçamento do município previsto para este ano que é de R$ 41,730 milhões. Porém, o juiz Ricardo Palacin Pagliuso negou o pedido da Promotoria de Justiça para suspender o direito das empresas citadas de participarem de novas licitações, pois a medida poderia falir as firmas. Já na questão da indisponibilidade, o magistrado afirmou que havia perigo de dilapidação do patrimônio, caso houvesse demora na decisão, o que impediria o ressarcimento dos possíveis danos causados ao erário. 

O Ministério Público acusa os réus de participarem de um esquema de direcionamento de licitações para obras de asfalto descoberto após a deflagração da Operação Fratelli pela Polícia Federal, MPs estadual e federal e Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). A quadrilha é responsável, segundo as investigações, por fraudar certames desse tipo em 80 cidades do interior de São Paulo, sendo que 15 delas ficam na região de Araçatuba. 


Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook