Enzima semelhante a que foi aplicada na estilista biriguiense, que pode ter causado a morte dela

Jovem morre após aplicar enzima de emagrecimento

O sonho de uma estilista de Birigui, de 28 anos, era perder peso após duas gestações. No começo do mês de maio, ela procurou uma clínica de estética e contratou um pacote de emagrecimento e perda de medidas a um valor de R$ 1 mil, que incluía a aplicação de enzimas. Uma semana depois da primeira consulta, a estilista foi submetida à aplicação do produto e, no mesmo dia, familiares disseram que ela chegou a sua casa passando mal, com febre, vômitos e dores na região abdominal (local onde foi aplicado o produto). Ela morreu no dia 6 de junho, em um hospital de Araçatuba.

Leia também: Técnicas 'milagrosas' de emagrecimento podem trazer riscos

A família da jovem acredita que o procedimento possa ter acarretado os sintomas, já que a estilista não apresentava nenhum problema de saúde antes da aplicação. No dia seguinte ao procedimento, um parente contou que a jovem acordou mal e foi levada para um hospital da cidade, onde ficou por 12 dias internada, sem diagnóstico. "Os médicos achavam que era uma virose, trataram com antibióticos, mas ela teve insuficiência renal. Como não melhorava, foi transferida para um hospital de Araçatuba, onde chegaram a investigar até um linfoma, o que foi descartado", contou.

A estilista foi submetida a uma cirurgia no abdômen para descobrir a causa, foi quando, segundo familiares, o médico encontrou um líquido na região do peritônio. "O médico limpou a região e ela chegou a melhorar, mas acabou tendo embolia pulmonar e parada cardíaca", disse. A certidão de óbito registrou como causa da morte choque cardiogênico, embolia e abscesso pélvico (acúmulo de pus causado por uma infecção bacteriana). O médico disse à reportagem que retirou o líquido para ser examinado.