Homem é preso após matar ex da companheira dele e balear sogro

Vítima foi beneficiada pela saída temporária do Dia dos Pais

Um auxiliar geral de 28 anos foi preso na noite de sábado (12), em Birigui, acusado de matar o detento Luciano Paiva de Souza, 43 anos, e atirar no próprio sogro de, 60 anos. A Polícia Militar conseguiu detê-lo logo após o crime e apreendeu a arma.

Segundo a polícia, Souza foi beneficiado pela saída temporária do Dia dos Pais e foi até a casa da ex-companheira, na Vila Giampietro, para visitar a filha que tem com ela. Entretanto, durante a visita ele teria se desentendido com o acusado, que seria o atual companheiro da mãe da filha dele.

O autor dos crimes foi até a casa dele, armou-se com um revólver calibre 32 e retornou para a casa do sogro. Ele arrombou a porta com chutes, foi até a cozinha e efetuou seis disparos. Souza foi ferido com dois tiros de raspão no rosto e um tiro na nuca, enquanto o aposentado também foi atingido com um tiro na nuca.

Após o crime, o autor deixou o local em um Gol da companheira dele. A polícia foi chamada para atender ocorrência de desentendimento familiar e encontrou apenas o aposentando, que aguardava equipe de resgate. Souza já tinha sido levado ao hospital por outra unidade de resgate.

Segundo a polícia, apesar do tiro na nuca, o sogro do acusado não aparentava estar em estado grave. Enquanto atendiam a ocorrência, os policiais viram que a sogra do acusado atendeu um telefonema e em seguida saiu com outro veículo.

Os policiais a acompanharam até a rua Ângela Sartori Meloni e encontraram o carro utilizado na fuga pelo acusado, estacionado em frente a uma residência. Eles tocaram a campainha e o autor dos crimes atendeu a porta.

A ver que era a polícia, ele correu para os fundos do imóvel e pulou o muro. Os policiais deram a volta no quarteirão e conseguiram detê-lo na casa que faz fundos com a residência da sogra dele.

O revólver foi encontrado na casa onde os policiais tocaram a campainha e estava descarregado, mas o acusado entregou cinco munições intactas que havia escondido sobre um guarda-roupa.

O delegado Eduardo Lima de Paula acompanhou a perícia realizada pelo IC (Instituto de Criminalística) no local dos crimes, onde foram apreendidas outras seis cápsulas do mesmo calibre deflagradas.

O acusado foi levado para o plantão policial, confessou os crimes e disse que foi ameaçado por Souza e não suportou a situação. Ele revelou ainda, que quando adolescente cometeu outro homicídio.

O delegado vai indiciá-lo por homicídio qualificado por motivo fútil e tentativa de homicídio e já representou ao Ministério Público, pela conversão da prisão em flagrante pela preventiva. Após ser ouvido, o auxiliar geral seria encaminhado à cadeia de Penápolis e ficará à disposição da Justiça.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.355357

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook