Expectativa da reforma da Previdência, é um dos fatores que resultou em disponibilidade de vagas nos órgãos públicos que precisarão ser preenchidas no próximo ano, segundo Salviano e Carvalho

Expectativa é de 162 mil vagas em concursos públicos em 2018

Temor pela Reforma da Previdência acelerou aposentadorias e aqueceu a demanda, segundo especialistas

O movimento de abertura de concursos públicos em 2018 promete ser aquecido. A corrida por aposentadoria entre servidores, impulsionada pela expectativa da reforma da Previdência, é um dos fatores que resultou em disponibilidade de vagas nos órgãos públicos que precisarão ser preenchidas no próximo ano, segundo gestor e diretor pedagógico de escolas preparatórias em Araçatuba. 

A redução no volume de contratações pelos governos desde o final de 2014, provocada pela crise, também impulsionará a expansão da demanda em 2018. 
A estimativa é de que aproximadamente 162 mil vagas sejam abertas em 2018, conforme levantamento da Anpac (Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos). O cálculo leva em consideração oportunidades para ingresso na carreira pública nas esferas federal, estadual e municipal. 

A expectativa é de ampliação de contratações na comparação com anos anteriores. Pesquisas da Anpac apontavam para a abertura de 100 mil oportunidades em 2016 e 85 mil oportunidades em 2017. 

ACELERADOR
Segundo o gestor de unidade do Damásio Educacional em Araçatuba, Mauricio Salviano, muitos funcionários do serviço público entraram na inatividade antes do tempo, acelerados pela tramitação da Reforma da Previdência, o que gerou cargos ociosos. "Muita gente pediu aposentadoria pela expectativa da reforma gerar uma necessidade de trabalho por mais tempo", afirma Salviano. 

O texto em tramitação no Congresso prevê que todos os servidores públicos se aposentem com a idade mínima de 62 anos, no caso de mulheres, e 65 anos, no caso de homens, e recebam, no máximo, o teto do Regime Geral da Previdência Social, hoje em R$ 5.531,31. Segundo o governo federal, atualmente há casos de funcionários que faturam até R$ 30 mil de benefício. 

O diretor pedagógico da Legis Cursos de Araçatuba, Alexandre Edno de Carvalho, também percebe uma intensificação no ritmo dos processos de aposentadoria motivada por receio dos efeitos da reforma que tem previsão para ser votada em fevereiro. "Para se ter uma ideia, eu sou oficial de Justiça. Nós éramos 82 e hoje estamos em 30. Todo mundo que podia se aposentou", conta o diretor pedagógico. 

OPORTUNIDADE
Carvalho também atribui a ampliação das vagas em certames do próximo ano à estagnação da abertura de vagas para concursos federais desde 2014. "Isso abre uma oportunidade desde que o candidato comece a se preparar de forma correta", ressalta ele. 

Para Salviano, o momento deve ser aproveitado por todos que desejam ingressar na carreira pública. "No dia 2, já contrate um curso e comece a estudar." Ele orienta os concurseiros a se manterem atentos à divulgação de editais em sites especializados como o da Vunesp (https://www.vunesp.com.br/), da Cespe (http://www.cespe.unb.br/) e da Fundação Carlos Chagas (http://www.concursosfcc.com.br/). 

Leia esta notícia na íntegra em nossa edição digital para assinantes
LINK CURTO: http://folha.fr/1.381805

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook