Crescem casos com escorpiões em Birigui

Os casos de dengue em Birigui caíram 98,2% e de zika vírus reduziram 100% entre 2016 e 2017, porém a incidência de outras doenças transmitidas por insetos e acidentes com escorpião subiram no mesmo período, segundo a Secretaria de Saúde de Birigui. 

Ao todo, foram 84 casos positivos de dengue no ano passado, ante 4.811 do anterior. Birigui não teve nenhum doente confirmado com zika em 2017. No ano retrasado, 17 apresentaram a doença. Foram cinco confirmações de chikungunya em 2017 e nenhuma em 2016. 

Os casos de leishmaniose, transmitida pelo mosquito-palha, triplicaram. Foram seis casos em 2017 e dois em 2016. Os acidentes com escorpião saltaram de 197, em 2016, para 291, em 2017. O crescimento foi de 47,7%.

MUTIRÃO
A secretaria esclarece que o combate ao escorpião é realizado no quarteirão de imóveis com notificações. A pasta também promoveu um mutirão de limpeza nas creches em parceria com o com o Tiro de Guerra e Secretaria de Serviços Públicos. 

Em relação ao Aedes aegypti, a equipe faz vistorias domiciliares para eliminar criadouros e orienta a população. Quando há a confirmação das doenças, é feita uma nebulização nas proximidades da casa do paciente. 

Para combater a leishmaniose, o município realiza coletas para exame sorológico na vizinhança de pacientes humanos. Também é feito o manejo ambiental para evitar a proliferação do vetor e recolhimento de animais doentes para a eutanásia. 
A Prefeitura não chegou a ter de intervir em imóveis. 

Em 2018, Centro de Zoonoses planeja ações educativas como palestras, além de mutirão de limpeza, aumento de coleta de cães com suspeita de leishmaniose, além de atendimento em casas desabitadas e parcerias com hortas comunitárias. RT

LINK CURTO: http://folha.fr/1.383729

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook