Combate à dengue: Prefeitura intervém em imóvel pela segunda vez

Local estava insalubre e apresentava risco para a população

A Prefeitura de Pereira Barreto (a 136 km de Araçatuba) conseguiu pela segunda vez na Justiça uma autorização para intervir em imóvel no bairro Vila Municipal para controlar a proliferação de insetos transmissores de doenças, como o Aedes aegypti, e outras pragas urbanas. Segundo a administração, o local estava insalubre e apresentava risco para a população, por apresentar vegetação alta e construção abandonada.

O objetivo da ação é combater mosquitos transmissores da dengue, febre amarela, zika vírus e chikungunya, além de animais como escorpiões, ratos, ratazanas, caramujos e baratas. A decisão mais recente da Justiça é de 18 de dezembro. De acordo com a Prefeitura, o trabalho no imóvel foi realizado na última semana do mesmo mês. 

HISTÓRICO
A administração municipal obteve uma autorização judicial para intervenção no mesmo local em 2016, por meio dos setores de Obras e de Controle de Vetores. Apesar da limpeza promovida no ano retrasado, uma nova intervenção se tornou necessária. 

A Prefeitura defende que além de o estado do imóvel favorecer o surgimento de criadouros de mosquitos e outras pragas, a situação do local causava indignação de pedestres e moradores das redondezas.

Segundo o Executivo, o trabalhou mais recente consistiu em capinagem, roçagem, além de remoção de material orgânico e inorgânico. A resistência em permitir entrada de equipes e o abandono por parte de proprietários de imóveis na região às vezes se torna um impasse ao controle de vetores de doenças. 

No caso de Pereira Barreto, a Prefeitura chegou a realizar outras intervenções em lotes, residências ou terrenos baldios com o aval da Justiça em 2017. A administração não informou o número exato das ações, mas esclareceu que elas aconteceram em bairros como Jardim Tóquio, Jardim Urubupungá, Seac e Antônio Gomes. 

COMBATE
A Prefeitura informa que para combater os vetores de doenças e as outras pragas executa bloqueio em focos e possíveis criadouros, eliminação de materiais inservíveis, controle mecânico, capinagem, aplicação de inseticidas, nebulização e notificações aos moradores. 

Em 2017, o município registrou uma redução das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, de acordo com o Executivo. Até agosto do ano passado, foram confirmados dois casos de dengue em Pereira Barreto, contra 199 no mesmo período de 2016. A queda é de 98,9%. 

Nos 12 meses do ano retrasado, o município teve 203 casos confirmados de dengue. A cidade não teve ocorrência de chikungunya em 2017, mas teve uma em 2016. O município não apresentou nenhum caso confirmado de zika ou febre amarela nos dois anos, conforme a Prefeitura.

SERVIÇO
A Prefeitura orienta o morador que perceber a presença de escorpiões a entrar em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, pelos telefones: (18) 3704-2329, (18) 3704-2330, (18) 3704-4923, (18) 3704-3723 e (18) 3704-6176.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.383728

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook