Palmira e José Castilho dos Santos, de Jales, vivem juntos há 30 anos e estão construindo uma casa na cidade onde querem ser enterrados

Casal constrói o próprio túmulo e mantém espaço conservado

Eles visitam a própria lápide

A morte não assusta um casal morador de Jales (a 113 km de Araçatuba). Os aposentados Palmira Pereira Ignácio Castilho, de 67 anos, e José Castilho dos Santos, de 82, construíram um túmulo no cemitério de Avanhandava há 12 anos. Hoje, Dia de Finados, eles visitarão a lápide e levarão flores brancas, o que deve chamar a atenção das pessoas que forem ao campo-santo homenagear parentes e amigos.
 
A ideia de construir o túmulo foi de Palmira. "Em 2005, conversei com meu marido e ele aprovou a iniciativa. Fizemos isso para não darmos trabalho após a morte e por termos a vontade de sermos sepultados em Avanhandava, onde residem nossos familiares", disse. Na lápide, consta o nome e a data de nascimento escritos em bronze e a fotografia do casal.
 
A aposentada paga mensalmente um seguro funerário para ela e o marido. Com quatro gavetas, o túmulo de mármore foi construído em dois terrenos e não tem ninguém sepultado. "Era um sonho que eu tinha, pois escolhemos as fotos que queríamos, o que talvez não seria possível depois do falecimento. Me sinto realizada com isso", explicou Palmira. 
Leia esta notícia na íntegra em nossa edição digital para assinantes
LINK CURTO: http://folha.fr/1.371193

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook