Célio é autorizado a fazer empréstimo, que será pago pela próxima gestão

O dinheiro será utilizado para compra de van para transporte de pacientes e caminhão basculante

A Prefeitura de Penápolis foi autorizada a adquirir empréstimo de R$ 400 mil do Desenvolve SP. A autorização foi feita após o projeto ser aprovado por unanimidade durante sessão da Câmara local do último dia 31. O dinheiro, no entanto, será pago em 72 parcelas, contando com seis meses de carência para o pagamento da primeira parcela. 

Em resumo, a dívida só será quitada após a saída do atual prefeito, Célio de Oliveira (PSDB), que enviou o projeto para a Câmara. O dinheiro será utilizado para a compra de uma van para transporte de pacientes e um caminhão-basculante para ser utilizado pela Secretaria de Obras local.

Em sua justificativa, o chefe do Executivo afirmou que a cidade tem feito várias viagens de longa distância para transporte de pacientes vinculados ao SUS (Sistema Único de Saúde). “São inúmeras viagens feitas, transportando aproximadamente 180 pessoas por dia, 4,5 mil por mês, para várias cidades do Estado, algumas delas chegando a até dez viagens por dia, como é o caso de Araçatuba, e até duas vezes por dia, como é o caso de São Paulo. Isso tem causado um desgaste dos veículos, que vivem apresentando problemas de manutenção, obrigando o município a fretar outros veículos”, explica Célio.

Além disso, o prefeito defendeu a compra de outro caminhão. “Há muito tempo o município não adquire um veículo de tal porte, e considerando a necessidade de manter a cidade limpa, frente às inúmeras epidemias que estão se apresentando. A aquisição de um caminhão vai facilitar a prestação de serviços”, defende.

DISCUSSÃO
A questão de o financiamento ser pago apenas pelo próximo prefeito gerou discussão entre os vereadores durante a apreciação do projeto. Evandro Tervedo Novaes (DEM) questionou e chegou a pedir adiamento da discussão, mas não foi atendido. “É uma despesa que vai ficar também para o próximo prefeito. Minha sugestão é pelo adiamento da votação para verificação dessa questão e de orçamento”.

A posição de Evandro foi apoiada pela vereadora Ester Sezalpino Mioto (PSD). “É preciso verificar, também, quantas ambulâncias foram conseguidas recentemente, quantas foram adquiridas e a demanda total”. O projeto, no entanto, foi aprovado por unanimidade.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.372881

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook