Edição de 19 de julho de 2011 da Folha da Região retratou tragédia ocorrida na rodovia

Assis Chateaubriand: Maior acidente da história está perto de completar 6 anos

Colisão em 2011 resultou na morte de 10 pessoas

Dentre os acidentes ocorridos na Assis Chateaubriand (SP-425) nos últimos anos, o maior deles aconteceu em 16 de julho de 2011, matando dez pessoas. Elas estavam em uma van que colidiu no reboque de um bitrem carregado de cana, que atravessava a rodovia. Apenas Juliana Mesquita dos Santos, na época com 27 anos, sobreviveu.

Na colisão, morreram o motorista Horácio Tadeu Dias, 54; Vanessa Santos de Paula Cunha, 26; Maria José Lage Soares, 59; Ivone de Almeida, 46; Sirlane Gonçalves de Souza, 43; Sandra Regina Paiva Brito, 37; Jheniffer Bruna Prates Barbosa, 21; Jaqueline Silva de Jesus, 21; Andressa dos Anjos Santos, 20; e Walace Prates Barbosa, de cinco meses.

Eles viajavam de São José do Rio Preto para a região de Dracena, onde visitariam familiares presos em penitenciárias. Segundo a Polícia Rodoviária, o motorista José Rogério dos Santos, de 41 anos, saiu com o caminhão de uma lavoura e fez uma manobra no sentido Barbosa, porém, não teve velocidade nem tempo suficiente para tomar a pista, sendo atingido. Com a batida, o reboque tombou na pista.

Na sequência, duas carretas, uma também carregada com cana e a outra com farinha de trigo, envolveram-se no acidente. O mesmo ocorreu com um carro de passeio e um ônibus que fazia o transporte de uma banda do cantor sertanejo Gusttavo Lima, que se apresentou em Araçatuba na noite do acidente. O motorista foi indiciado pela Polícia Civil por 10 homicídios culposos — quando não há intenção de matar.

CONDENAÇÃO
Em fevereiro deste ano, o juiz Heber Gualberto Mendonça condenou o motorista a quatro anos, dois meses e 24 dias de detenção, além da proibição, pelo mesmo período, de se obter permissão ou habilitação para dirigir veículo automotor pelo artigo 302 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e a 10 meses e 26 dias de detenção pelo artigo 303, também do CTB. 

As penas podem ser revertidas em serviços à comunidade. Cabe recurso.


Em uma semana, mais de meia
tonelada de maconha apreendida

Além dos problemas apresentados pelo MP, a Assis Chateaubriand (SP-425) é conhecida como a rota do tráfico de drogas no Brasil. Prova disso é que, em uma semana, a Polícia Rodoviária apreendeu mais de meia tonelada de maconha somente no trecho de Penápolis.

O primeiro caso ocorreu na madrugada de quarta-feira (21) passada, quando a equipe encontrou mais de 160 quilos de maconha. Os 511 tijolos estavam escondidos em uma Saveiro, cujo condutor, de 40 anos, tentou fugir da abordagem. Outras duas pessoas — de 34 e 29 anos — que escoltavam o automóvel com um Gol também foram presos. 

O trio contou que pegou o carro em Naviraí (MS) e deixaria o automóvel em Goiânia, onde receberia R$ 2 mil cada um pelo transporte. Já o segundo flagrante foi na manhã do dia seguinte. Policiais rodoviários encontraram um veículo abandonado à beira da rodovia e recheado com tijolos de maconha. 

O automóvel, um Nissan vermelho, estava com a placa clonada e era produto de furto. Os 425 tabletes estavam escondidos dentro do veículo, sendo que boa parte estava no porta-malas. O condutor conseguiu fugir.


VEJA AQUI OUTRAS REPORTAGENS DA SÉRIE
'AS RODOVIAS E SEUS CAMINHOS TORTUOSOS'



LINK CURTO: http://tinyurl.com/y927fjte

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook