Em área de 10 mil metros quadrados, sendo 7,5 mil de construção, a nova sede está localizada na Vila Xavier

Após cinco anos em obras, novo Sesc de Birigui será inaugurado

Projeto teve início em 2012; investimento é de R$ 50 milhões

Depois de cinco anos em obras e investimento estimado de R$ 50 milhões, a nova unidade do Sesc (Serviço Social do Comércio) em Birigui tem data de inauguração: 25 de novembro. A construção da instituição teve início em janeiro de 2012. Entretanto, dois anos depois, as obras chegaram a ser interrompidas, quando 150 funcionários cruzaram os braços. 

O motivo da paralisação foi a falta de pagamento aos empregados por parte da empresa responsável pela obra na época. Após 17 dias, os funcionários voltaram ao trabalho. A segunda greve durou 18 dias, quando o Sesc assumiu as dívidas que a empresa tinha com os trabalhadores, que estariam sem receber férias, adiantamentos, multas, cestas básicas, entre outras dívidas, além das rescisões de 26 trabalhadores dispensados. No mesmo ano, em reportagem publicada pela Folha, a direção do Sesc informou que a nova unidade estaria pronta apenas no segundo semestre de 2015, o que não ocorreu.

ESPAÇOS
Em uma área de 10 mil metros quadrados, sendo 7,5 mil de construção, a nova sede está localizada na rua Manoel Domingos Ventura, na Vila Xavier. Entre os espaços que compõem o novo Sesc estão um teatro com 217 lugares, quadra poliesportiva, campo de futebol society, quadra de vôlei de areia, biblioteca, áreas de exposições, espaço de brincar, oficina de tecnologia e artes, além de um conjunto aquático com piscinas semiolímpica, infantil e de biribol.

Em nota enviada pela assessoria de imprensa, com a nova sede, o "Sesc Birigui terá uma estrutura completa para oferecer aos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e à população em geral uma programação com o mesmo perfil oferecido por outras unidades em termos de equipamentos e conteúdo".

O órgão acrescenta ainda que o projeto de construção utilizou critérios que minimizaram a geração de resíduos e riscos ao meio ambiente. Dentre as medidas adotadas, está o reaproveitamento de águas pluviais e uma estação de tratamento de esgoto e reúso da água tratada para bacias sanitárias, que seguirão o modelo de baixa vazão.

O aquecimento de água ocorrerá por meio de placas solares. Com relação à iluminação, lâmpadas e luminárias serão de autoeficiência energética. "Essas características credenciam o Sesc Birigui a receber nos próximos meses a Certificação Leed, concedida a construções sustentáveis, e a Certificação Procel Edifica, que atesta a eficiência energética da construção", destacou.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Sesc para saber mais detalhes sobre a nova unidade, entre eles quais trabalhos faltam para finalizar antes da inauguração, se os trabalhos foram feitos pela mesma empresa desde o início ou se houve alguma mudança, entretanto, não obteve respostas.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.368783

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook