Documento mostra o traçado da ferrovia, que corta o município, e o contorno que será feito pôr fim ao problema

Andradina entrega projeto de retirada de trilhos da área urbana

Para a realização da obra, serão feitas pontes

O projeto para retirada da linha férrea do perímetro urbano de Andradina foi apresentado na quarta-feira (29) ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), em Brasília, pela prefeita Tamiko Inoue (PCdoB). Agora, o projeto do contorno está sob a análise do departamento. O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental, já aprovado pelo Dnit, apontou a volta como a opção mais viável para resolver o problema causado pela linha férrea. Atualmente, ela cruza o centro urbano de Andradina, causando transtornos e risco de acidentes. 

Segundo Tamiko, Andradina é o único município da malha oeste, que liga Mairinque (SP) a Corumbá (MS), com o projeto de retirada dos trilhos pronto e entregue ao Dnit. O documento traz detalhes do traçado do contorno, investimentos e obras necessárias para a conclusão. No entanto, os valores não foram divulgados.

Para a realização da obra, serão feitas pontes sobre rodovias, aterros, desapropriação de áreas e licenciamento ambientais necessárias. Segundo o secretário de Obras, Ernaldo Calvoso, o projeto contempla aspectos técnicos, como inclinações, raios de curvatura, traçado, obras de artes e o próprio leito. "Após a aprovação ou atendimento dos pedidos entra a parte dos detalhes", explicou Calvoso.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, a previsão de implantação e início das obras depende da aprovação do Dnit e da liberação de verba necessária. "Uma das estratégias da Prefeitura é conseguir esta liberação para que a obra do contorno faça parte dos investimentos da nova concessão da ferrovia", diz nota enviada.

REGIÃO
O projeto de Andradina é semelhante aos que foram executados nas duas maiores cidades da região. A primeira a conseguir a retirada dos trilhos da área urbana foi Birigui, ainda na década de 1960. Porém, com o crescimento urbano, a linha novamente ficou dentro da cidade, mas não há cruzamentos em nível, já que foram feitos viadutos sobre ela.

Em Araçatuba, os trilhos da linha férrea deixaram a área urbana no início da década de 1990. A antiga estação ferroviária ainda existe e serve como ponto de referência, bem como a avenida dos Araçás, que era a parte mais nobre do antigo traçado.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.376569

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook