A 'bondade' de um deputado

Olhar mais apurado sobre parceria é necessário

Já era de se imaginar ainda quando candidato a prefeito de Birigui, mas Cristiano Salmeirão (PTB) sempre negava que o deputado estadual Roque Barbiere (PTB), seu padrinho político, teria alguma influência em sua administração. Pois bem, Salmeirão venceu a eleição e a participação do cacique de seu partido já é bem evidente. 

O único representante da região na Assembleia Legislativa do Estado banca programa de tevê do governo Salmeirão em uma emissora local. Em reportagem publicada por esta Folha, Roquinho disse que tira do “próprio bolso” os R$ 3 mil que garantem, por mês, a exibição dos feitos da atual gestão em um programa dominical.

A julgar pelas próprias declarações do parlamentar, é difícil acreditar que o programa busque apenas divulgar ações em prol da cidade. Ele próprio admite que poderá falar de seu trabalho a favor de Birigui. Nesse contexto, é importante destacar que, não raramente, materiais divulgados pela assessoria de imprensa da Prefeitura, a mesma que produz o televisivo, enaltecem as ações de Roquinho junto com o Executivo.

Dessa forma, o deputado, que já tentou e perdeu duas vezes a eleição para prefeito da cidade, demonstra ter conseguido a abertura que nunca havia conquistado em gestões anteriores do município. Em geral, os políticos evitam, ao máximo, sair mal na mídia. Sabem que os meios de comunicação são vitrine para a permanência na vida pública. Em 2018, Roquinho poderá concorrer ao oitavo mandato no Legislativo paulista. As últimas eleições têm mostrado uma briga cada vez mais acirrada por vaga no parlamento, apesar de o petebista ser um dos representantes mais longevos da Casa.

Seguramente, a população ganharia mais se a benemerência de Roquinho fosse destinada a algum serviço público que demanda melhorias. Em suas primeiras semanas de governo, só para citar um exemplo, Salmeirão afirmou que, por dificuldades financeiras, alunos da rede municipal não receberiam novos uniformes escolares neste ano.

Grande parte dos deputados, e com Roquinho não é diferente, gosta de mostrar a contribuição que dá para seus redutos eleitorais por meio de emendas parlamentares, tipo de destinação de recurso do orçamento público do qual ele próprio já foi bastante crítico. Em 2011, em entrevista à TV Araçatuba, da Folha, ele chegou a dizer que até 30% de seus colegas da Assembleia vendem emendas. Apesar da denúncia, nenhuma das investigações avançaram. Se há esse tráfico ou não, fato é que as emendas têm um processo moroso até virar dinheiro em caixa.

Portanto, um olhar mais apurado sobre a parceria Roquinho-Salmeirão é necessário para se ter a certeza do quanto será benéfica para os biriguienses, além da inevitável projeção das duas personalidades da política local.