A população recorreu às redes sociais para criticar o problema que, segundo eles, é frequente

Área de mil metros quadrados pega fogo e fumaça invade residências

Fumaça invadiu bairros da cidade

Uma área de aproximadamente 1 mil metros quadrados foi incendiada e incomodou moradores da região do condomínio Eco Ville, em Guararapes, entra a noite de quarta-feira (9) e madrugada de quinta-feira (10). A população recorreu às redes sociais para criticar o problema. Uma mulher que mora no bairro, que preferiu não ser identificada, enviou fotos para a Folha da Região alertando para o problema.

Na mensagem, a moradora afirma que seria a Prefeitura que estaria incendiando terrenos para limpá-los. "A Prefeitura está colocando fogo em terrenos baldios para facilitar o trabalho", disse ela. "Botam fogo e depois apagam, mas esperam queimar tudo. Joga água depois que acaba. Desde ontem (quarta-feira) está pegando fogo", completou.

O incêndio atingiu uma área que fica ao lado da casa da irmã da denunciante. Segundo ela, a fumaça tem prejudicado a saúde da sobrinha dela, que sofre com problemas respiratórios. "Minha sobrinha tem asma e está sofrendo demais. Colocaram fogo ontem (anteontem) e hoje (ontem) também", protestou.

TEMPO SECO
Em nota enviada para a redação, a Prefeitura afirmou que não tem nada a ver com o incêndio ocorrido no Eco Ville. Segundo a administração, as chamas podem ter começado por causa do tempo seco registrado na região nos últimos dias ou por causa intencional. "O incêndio ocorreu em uma lagoa de tratamento de esgoto desativada. Foi afetada uma área de aproximadamente 1 mil metros quadrados. Logo que a Prefeitura foi comunicada sobre o ocorrido, foi enviado um caminhão-pipa, brigadistas e máquinas necessárias para revolver a terra e impedir que as chamas se espalhassem", afirma a nota.

Além disso, a administração tem alertado sobre o risco de incêndio nesta época de estiagem. "A população tem recebido, na conta de água, informações sobre a proibição das queimadas", afirma. "A Prefeitura e a assessoria do Meio Ambiente de Guararapes desenvolvem trabalhos de conscientização", completa. Na cidade, a queimada para limpeza de terrenos é considerada crime, conforme prevê a lei municipal 2.719 de 2010. Quem for flagrado colocando fogo em capinações, restos de folhas, pneus, borrachas, madeira ou lixo doméstico é multado em valores que variam de R$ 1.460 a R$ 3.212.

NÚMEROS
Conforme matéria publicada pela Folha na semana passada, o longo período de estiagem na região fez com que aumentassem em 53% as queimadas atendidas na área de abrangência do Posto de Bombeiros de Araçatuba, que pertence ao 20º GB (Grupamento de Bombeiros), e é responsável por uma área de 15 municípios.

Segundo o Corpo de Bombeiros, entre maio e julho, foram registrados 172 atendimentos a ocorrências de incêndio em vegetação natural nessa região, contra 112 (60 a mais) no mesmo período de 2016. (Colaborou Lázaro Jr.)