Síria retoma retirada da população de áreas de risco após bombardeio

A mídia militar da Síria disse nesta quarta-feira que a retirada e transferência de milhares de sírios de quatro áreas assediadas foram retomadas.

As retiradas acontecem ao mesmo tempo em duas aldeias pró-governo e duas cidades de oposição, que foram interrompidas por um bombardeio que matou mais de 120 pessoas que saíam das regiões, principalmente crianças.

A mídia militar disse que 3 mil moradores das aldeias pró-governo - Foua e Kfarya - partiram na quarta-feira em 45 carros para áreas controladas pelo governo em Aleppo.

Outros 11 ônibus que levavam combatentes da oposição deixaram as cidades de Madaya e Zabadani, em Damasco, indo em direção à província de Idlib, que era um reduto rebelde do norte.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, dirigido pela oposição, disse que a transferência conta com 800 homens armados de ambos os lados.

Após a retirada das pessoas, a TV estatal disse que as forças armadas estão destruindo uma rede de túneis nas cidades controladas pelos rebeldes. Fonte: Associated Press.