Polícia francesa evita "ataque terrorista" dias antes da eleição, diz ministro

A polícia francesa evitou um "ataque terrorista" iminente, ao prender hoje dois supostos radicais na cidade de Marselha, informou o Ministro de Interior da França, Matthias Fekl, durante breve entrevista coletiva.

A detenção ocorreu dias antes do primeiro turno da eleição presidencial francesa, que será no domingo (23).

Segundo Fekl, os suspeitos pretendiam lançar um ataque em território francês "no curto prazo, o que significa nos próximos dias".

A questão da segurança, que foi reforçada para a votação do fim de semana, tornou-se um dos principais assuntos da campanha eleitoral após a série de ataques ocorridos na França nos últimos anos.

Os homens detidos são ambos franceses. Um deles nasceu em 1987 e o outro em 1993. Fekl não citou possíveis alvos de um ataque ou a motivação.

O presidente francês, François Hollande, elogiou o trabalho da polícia e comemorou a "notável" detenção dos suspeitos.

Com a ameaça de terror "nos maiores níveis de todos os tempos", Fekl disse que "tudo está sendo feito" para garantir a segurança da eleição, dos candidatos, das sedes dos partidos e dos comícios.

Ainda de acordo com Fekl, mais de 50 mil policiais, soldados e outros agentes serão mobilizados na França e em territórios no exterior para a votação de domingo e para o eventual segundo turno, que está marcado para 7 de maio. Fonte: Dow Jones Newswires.