Bush diz que há "provas claras" de interferência russa nas eleições de 2016

O ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush disse nesta quinta-feira que há "provas bastante claras de que os russos interferiram" nas eleições presidenciais de 2016, refutando a fala do seu colega republicano e atual presidente, Donald Trump, que nega o envolvimento de Moscou no pleito.

"Se isso afetou o resultado, é outra questão", ponderou Bush. Ele também disse achar "problemático" que outro país esteja envolvido no sistema eleitoral. "Nossa democracia só é boa se a população confiar nos resultados", afirmou. A Casa Branca não se pronunciou imediatamente sobre os comentários do ex-presidente.

Além disso, Bush também criticou a decisão de Trump de acabar com o programa DACA, implementado pelo ex-presidente Barack Obama com o objetivo de proteger da deportação jovens imigrantes levados ao país quando eram criança. "Os EUA são a casa deles", disse Bush.

O 43º presidente dos EUA reconheceu ter tentado reformular o sistema imigratório "quebrado" do país, mas falhado.

"Há pessoas dispostas a exercer cargos que os americanos não querem", disse. "Americanos não querem colher algodão debaixo de 40ºC, mas há algumas pessoas que querem colocar comida na mesa de suas famílias e estão dispostas a fazer isso. Nós deveríamos agradecer e recebê-las", afirmou Bush.

O ex-presidente fez os comentários durante um evento organizado pelo Milken Institute em Abu Dabi. Fonte: Associated Press.
LINK CURTO: http://folha.fr/1.388219

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook