Wilson Marini é editor-executivo da APJ (Associação Paulista de Jornais)

Wilson Marini: Novos investimentos no Interior Paulista

O Estado de São Paulo, maior polo econômico e industrial do Hemisfério Sul, responde por um terço da receita nacional do comércio e pelo menos 40% do total de prestação de serviços. O Estado é responsável por 33% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, volume maior que o de países como Argentina e Turquia. Além disso, São Paulo é o terceiro maior mercado consumidor da América Latina, atrás somente do Brasil como um todo e do México. 

Mais da metade dessa riqueza está na área formada pelo Interior Paulista somado a municípios da região metropolitana de São Paulo, entre eles Mogi das Cruzes, o Grande ABC e Osasco. Uma amostra da força dessa região são os investimentos anunciados nos últimos dias pela agência Investe SP, ligada ao governo do Estado. Os números confirmam a descentralização. 

O Interior Paulista segue responsável pela maior parte dos investimentos recentes no Estado. Fácil acesso viário e mão de obra especializada em universidades públicas estão entre os fatores de vantagem em relação à capital. E a produção do agronegócio paulista gerou um PIB estimado de R$ 276 bilhões no ano de 2016.

Em Rio Claro
A Snef Brasil iniciou na cidade as operações de sua sexta planta no País. A unidade recebeu investimentos de R$ 795 mil, com a geração de 150 empregos diretos. O objetivo é ampliar o atendimento aos clientes relacionados a automação industrial na região e produzir materiais para os projetos de novas linhas do metrô na capital paulista. Para o Metrô de São Paulo, a Snef Brasil vai fornecer e implantar os sistemas de alimentação elétrica e auxiliares para a linha 15-Prata, entre outros. 

O foco da nova unidade é a automação da agroindústria, principalmente para produtores de cana-de-açúcar. Segundo a empresa, Rio Claro foi escolhida por conta do apoio oferecido pela prefeitura ao projeto. Criada em 2010 por meio da aquisição da empresa Energ Power, a Snef Brasil tem sede em Minas Gerais, possui empreendimentos na América Latina e faz parte do grupo francês Snef, fundado em 1905 em Marselha, que emprega 9 mil pessoas, com faturamento de aproximadamente 3 bilhões de reais.

Em Sorocaba
Após investimentos de R$ 21 milhões, a Rose Plastic iniciou em Sorocaba as operações de sua nova planta, que agora reúne em um só espaço fábricas de embalagens plásticas para vários segmentos da indústria, além da sede administrativa da empresa no Brasil. A implantação da nova unidade é resultado de um plano de expansão que começou em 2015. Na época, a empresa, que já exibia a posição de líder de mercado na produção de embalagens plásticas para aplicações industriais, procurava um jeito de passar pela crise econômica que estava atingindo o País.

 A estratégia foi penetrar em outros segmentos da indústria, diversificando a produção. “Nossa matriz acredita muito na recuperação da economia e no potencial de negócios no Brasil”, diz o diretor-geral da fábrica, Roberto Restivo. Para não partir do zero, os executivos optaram por adquirir os ativos e a carteira de clientes de uma empresa que já estava no segmento de termoplásticos com uma planta na capital. Surgiu, então, a necessidade de incrementar as operações em Sorocaba, onde a unidade já estava se tornando pequena para a demanda. Com sede na Alemanha, a Rose Plastic é líder mundial no setor de embalagens plásticas para aplicações industriais. Tem presença global, com fábricas na China, Estados Unidos, Índia e Brasil.

Em Jundiaí
As indústrias da região contarão, a partir da segunda quinzena de dezembro, com uma alternativa a mais para exportações, importações e logística doméstica via ferrovia até o Porto de Santos. Operado pela Contrail Logística, junto à linha férrea da MRS Logística, o Terminal Intermodal de Jundiaí terá capacidade para movimentar 70 mil contêineres de 20 pés por ano. Segundo o Jornal de Jundiaí, da Rede APJ, a operação intermodal deve beneficiar especialmente indústrias ligadas à importação de insumos ou exportação de bens acabados, nas sete cidades do Aglomerado Urbano de Jundiaí, além da região de Campinas. 

Em Cândido Mota
A fabricante de equipamentos de manuseio e estocagem de grãos Ag Growth International (AGI) investiu US$ 40 milhões na construção e instalação de sua fábrica em Cândido Mota. próximo a Assis. A unidade, inaugurada após um ano de obras, é a única das 27 que o grupo canadense mantém ao redor do mundo que produzirá todos os itens do portfólio da companhia.

Em Ribeirão Preto
O Governo do Estado investiu R$ 73,4 milhões na construção e aquisição de equipamentos do novo HC Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. A unidade é um hospital de alta complexidade especializado no tratamento de saúde para crianças e adolescentes. O novo hospital foi criado para servir de referência para o tratamento de saúde infantil em em 90 municípios.

Em Itu
A ZF Aftermarket inaugurou um centro de treinamento para suas concessionárias que atendem a veículos comerciais e equipamentos fora de estrada em toda a América do Sul. 

ACESSE AQUI A COLUNA
'CONTEXTO PAULISTA'

LINK CURTO: http://folha.fr/1.376403

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook