Wilson Marini é editor-executivo da APJ (Associação Paulista de Jornais)

Wilson Marini: Criada rede paulista de inovação empresarial

São Paulo começou 2018 com uma novidade na área do empreendedorismo. Foi lançada a Rede Paulista de Ambientes de Inovação (SP Rede). Segundo o governo estadual, a iniciativa congrega, apoia e articula, por meio de ações técnicas, políticas, institucionais e gerenciais, os ambientes de inovação e empreendedorismo no Estado. Serão contemplados pela SP Rede os parques científicos e tecnológicos, cidades inteligentes (smart cities), clusters, distritos, comunidades e outras áreas de inovação no Estado, envolvendo incubadoras de empresas, aceleradoras, centros de inovação, coworkings, living labs, gestoras de fundos e participações. Participarão também instituições que buscam o desenvolvimento social, econômico, científico e tecnológico.

Sede em São Carlos
De acordo com a assembleia de constituição da SP Rede, realizada em dezembro, a sede da SP Rede será no Parque Eco Damha, na Rodovia SP 318, km 234, em São Carlos, na região central do Estado, facilitando a acesso a partir das diferentes regiões paulistas. Participaram representantes do Ecotec Damha de São Carlos, dos parques tecnológicos de Botucatu, Sorocaba e São José dos Campos, do CPqD de Campinas, Incubadora Cietec da USP/ Ipen, Incubadora do Mackenzie de São Paulo e Centro de Inovação de Marília.

Imobiliária pública
O Fundo de Investimento Imobiliário do Estado de São Paulo vai vender um portfólio de 264 imóveis em todas as regiões do Estado, avaliados inicialmente em R$ 1 bilhão. O edital de contratação da empresa gestora do Fundo foi publicado no Diário Oficial do último dia 23 de dezembro. A proposta havia sido suspensa temporariamente devido questionamento junto ao Tribunal de Contas do Estado. A Companhia Paulista de Parcerias reagendou a abertura dos envelopes para o dia 30 de janeiro, às 14h, na sede da Secretaria da Fazenda do Estado. Fazem parte do lote imóveis comerciais, residenciais, terrenos, barracões, oficinas e ginásios.

Férias no Interior
A diversidade cultural tão famosa na capital paulista, acentuada pelos nichos de imigração, se estende ao Interior do Estado de São Paulo. Centenas de municípios trazem diferentes influências em suas formações. O Vale do Ribeira concentra os nativos tupis-guaranis. No oeste de São Paulo, indígenas de diferentes etnias vivem na região. E a imigração europeia remonta à história de dezenas de municípios paulistas. Conheça algumas das opções para programar o chamado “turismo de um tanque”, de curta distância, sem sair do Estado de São Paulo.

Flores e serra
Holambra está entre as cidades mais visitadas pelos turistas. Charmosa pelo cultivo das flores, é um pedacinho da Holanda dentro do Estado. É a maior exportadora de flores do Brasil. Campos do Jordão, nos pés da Serra da Mantiqueira, é o exemplo mais vivo da influência da arquitetura europeia no País. Chamada de Suíça brasileira, se tornou destino certo aos apreciadores da estação mais fria do ano. Além da estética das construções, a cidade ainda traz uma gastronomia recheada dos sabores do velho continente.
 
​Monteiro Lobato 
No Vale do Paraíba, em Taubaté, a dica de turismo é para adultos e crianças fãs de Monteiro Lobato. A cidade abriga o Museu Histórico, Folclórico e Pedagógico de Monteiro Lobato. A estrutura do casarão onde funciona o museu é feita de taipa de pilão. Originalmente, a casa era um exemplar típico das chácaras das chamadas “Cidades do Café” do século 19. Foram conservados os vãos das portas e janelas, além do piso de tijolos em dois cômodos. Entre as atividades que a instituição museológica oferece ao público, estão visitas monitoradas por personagens do “Sítio do Pica-Pau Amarelo”, que apresentam o museu e falam sobre a vida e a obra do autor.

E mais
Barretos é famosa pela Festa do Peão. Boituva, na região de Sorocaba, é a capital do paraquedismo. Brotas, próxima a Bauru, se destaca pelas cachoeiras e trilhas. Juquitiba, na região metropolitana de São Paulo, ganhou fama com esporte de aventura. São Roque, perto de Sorocaba, é conhecida pelas vinícolas. Em Santa Fé do Sul, na divisa de Mato Grosso do Sul, é possível praticar pesca esportiva e passeios náuticos. Pé na estrada e boa viagem!

Estrada limpa
Arremessar lixo em uma rodovia é considerado infração média pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê multa de R$ 130,16 e perda de quatro pontos na Carteira de Habilitação. Dependendo do volume de dejetos abandonados, o motorista pode responder a processo por crime ambiental. Quem atirar qualquer objeto pela janela do carro em uma rodovia, pode colocar a vida de dezenas de pessoas em risco. Uma bituca de cigarro, por exemplo, pode acabar em um grave incêndio. Restos de comida atraem animais, que podem provocar acidentes com veículos. Objetos de metal no asfalto podem ser arremessados com a mesma velocidade de uma bala pelos pneus de carros e caminhões. Para recolher este lixo, centenas de funcionários percorrem rodovias do Estado e transportam os detritos a depósitos.​

ACESSE AQUI A COLUNA
'CONTEXTO PAULISTA'

LINK CURTO: http://folha.fr/1.385957

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook