Felipe Caique Ruiz, 14 anos, na frente da sua casa: sentimento de frustração

Um triste Natal para Felipe

Bicicleta que menino ganhou do Papai Noel dos Correios foi furtada

Três dias após ganhar uma bicicleta do Papai Noel dos Correios, o estudante Felipe Caique Ruiz, de 14 anos, teve o presente furtado de dentro do seu quintal, em um conjunto habitacional de Ipiguá (a 189 km de Araçatuba). O garoto foi da alegria de ter recebido o presente à frustração da perda. Essa é a segunda vez no ano que o menino tem uma bicicleta furtada.

Desempregada, Liani Regina dos Santos, 32 anos, mãe de Felipe, não tinha condições de comprar um presente de Natal para os dois filhos - além de Felipe, ela tem uma menina, Samara, de 10 anos. O marido é operador de máquinas. O casal teve a ideia de escrever uma cartinha para o Papai Noel dos Correios - campanha que disponibiliza cartinhas de crianças carentes em agências dos Correios para que sejam adotadas. O adotante retira um pedido e compra o presente, que é entregue pelos carteiros.

ANSIEDADE
O menino e a menina pediram uma bicicleta, mas somente Felipe ganhou. A ansiedade para ser presenteado era tão grande que o garoto, depois de escrever e entregar a carta, ia todos os dias à agência dos Correios em Ipiguá para conferir se a sua tinha sido retirada e, assim, seria presenteado.

Na sexta-feira (22), o tão esperado presente foi entregue em sua casa. Ele não se continha de tanta alegria. "Demorou para cair a ficha que eu tinha mesmo ganhado uma bike," conta o menino.

Mas a felicidade deu lugar à tristeza no dia de Natal. A família foi almoçar na casa dos avós paternos de Felipe. Quando voltaram, por volta das 15h, o menino guardou a bicicleta nos fundos da casa e a família foi descansar. 

Ao acordar, notaram que o portão havia sido arrombado e que ladrões levaram o presente. O portão foi deixado aberto e uma das cachorras da família saiu de casa. No final do dia, um vizinho encontrou o animal no bairro e a devolveu.

INDEPENDÊNCIA
Felipe não se conforma com o furto da sua bicicleta. Como muitos adolescentes, ter uma bicicleta para ele é sinal de independência. "Eu a uso para ir no mercado, padaria, para comprar as coisas para minha mãe, andar pelo bairro com meus amigos. É muito triste terem levado." 

O garoto completa: "O que falta no mundo é respeito. Se as pessoas respeitassem umas as outras não brigariam e não matariam, roubariam. O mundo seria bem melhor".

REDES SOCIAIS
A mãe dele foi às redes sociais denunciar o furto. É a segunda vez no ano que o garoto é vítima. Em outubro, a casa em que a família mora não tinha portões e a bicicleta estava encostada no muro. Era um dia chuvoso e Felipe deixou a bicicleta do lado de fora da residência. 

"Foi um descuido nosso. Aí conseguimos instalar o portão e estávamos em casa quando entraram e levaram. Estamos todos muito tristes, como pode ter pessoas tão ruins?", questiona Liani.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.381329

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook