Sobrinho adolescente de prefeito pega carro oficial e viaja 350 km em SP

Adolescente ainda abasteceu sem pagar

Um adolescente de 17 anos, sobrinho do prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo, município do interior de São Paulo, pegou o carro oficial da Prefeitura, abasteceu sem pagar e viajou cerca de 350 quilômetros com o veículo. Ao chegar à capital paulista, o rapaz deixou o carro com a primeira-dama, sua tia, que estava na cidade.

O prefeito Otacílio Parras Assis (PSB) registrou boletim de ocorrência por furto na delegacia da Polícia Civil. O menor, que mora em Cuiabá (MT), deve responder por ato infracional.

A subtração do veículo oficial aconteceu na madrugada de domingo 26, mas o registro policial só foi feito nesta terça-feira, 28. O carro, um Toyota Corolla com placas oficiais, estava guardado na garagem da casa do prefeito.

O jovem dirigiu até um posto de combustíveis da cidade, encheu o tanque e saiu sem pagar. Os funcionários acionaram a Polícia Militar, mas o rapaz já havia seguido pela rodovia João Batista Cabral Rennó (SP-225), em direção à rodovia Castelo Branco (SP-280).

Nessa estrada, ele passou por seis praças de pedágios e vários postos de policiamento rodoviário até chegar a São Paulo. Avisada por telefone, a primeira-dama Eliana Evaristo Assis, tia do rapaz, entrou em contato pelo celular com o adolescente e o convenceu a devolver o carro.

Ela estava na capital para prestar concurso público e retornou para Santa Cruz do Rio Pardo dirigindo o veículo oficial. Segundo ela, o sobrinho viajou para Sonora (MS), onde visitaria parentes.

Eliana pagou a conta do combustível, de R$ 130, ao proprietário do posto, que não deu queixa à polícia contra o rapaz. O prefeito informou que o adolescente estava a passeio em Santa Cruz do Rio Pardo e pegou o carro às escondidas. Ele foi flagrado por câmeras de monitoramento ao volante do veículo.

Segundo o prefeito, o carro oficial estava em sua garagem porque o cargo de motorista e zelador do carro foi extinto para reduzir custos. Diante do fato, ele vai mandar projeto à Câmara recriando a função. Em nota, a prefeitura informou ter aberto um processo administrativo para apurar o caso.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.376020

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook