Wilson Marini é editor-executivo da APJ (Associação Paulista de Jornais)

Marini: São Paulo já é o 2º produtor de petróleo

Pela primeira vez na história, o Estado de São Paulo atinge a vice-liderança do ranking nacional de produção de petróleo. Com um volume de 344 mil barris de petróleo por dia durante o mês de julho, São Paulo ultrapassou o até então segundo produtor, o Espírito Santo, que produziu 295 mil barris. 

São Paulo ficou atrás apenas do Rio de Janeiro, com uma produção de 1,8 milhão de barris por dia. A informação consta do Sumário Executivo de Petróleo e Gás, divulgado nesta semana pela Secretaria de Energia e Mineração. Três campos são responsáveis por 98% de toda a produção paulista: Sapinhoá representa 72% do petróleo retirado dos poços paulistas, seguido por Lapa com 16%, ambos no pré-sal, e Baúna, no pós-sal, com 10%.

No cenário global
O secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, destaca que em 2010, a produção paulista era de 14 mil barris de petróleo por dia, e o Estado de São Paulo ocupava a sétima posição nacional. Com a descoberta do pré-sal na Bacia de Santos, São Paulo se tornou um produtor relevante. “As estimativas são positivas, o que consolidará o Estado como um importante produtor mundial”, diz ele. 

Cadeia de fornecedores
Devido à presença de quatro refinarias no Estado, que juntas são capazes de processar mais de 918 mil barris de petróleo por dia (aproximadamente 38% da capacidade de refino nacional), São Paulo responde pela maior parte da carga processada do país e pela produção dos principais derivados de petróleo, como gasolina, diesel, óleo combustível, GLP – gás liquefeito de petróleo, querosene de aviação, coque e nafta, que abastecem o mercado nacional.

Toda essa produção conta com uma extensa cadeia de fornecedores no território paulista, responsável por mais de 40% da indústria nacional de fabricantes de equipamentos e prestadores de serviços para o setor.

Gás natural
A expectativa é de que São Paulo ultrapasse 1 milhão de barris por dia e se mantenha como o segundo maior produtor de petróleo do Brasil, segundo o subsecretário de Petróleo e Gás do governo do Estado, Dirceu Abrahão. Além disso, desde o início de 2015, o Estado é o segundo maior produtor de gás natural do país, com uma produção de 19 milhões de metros cúbicos diários. 

Royalties
Os royalties provenientes da produção petrolífera cresceram fortemente nos últimos dez anos e atualmente representam uma parcela importante da arrecadação dos municípios confrontantes aos campos produtores. Os dez municípios que mais recebem royalties no Estado são Ilhabela, São Sebastião, Caraguatatuba, Cubatão, Guararema, Bertioga, Ilha Comprida, Iguape, Praia Grande e São Vicente. 

Ceagesp vai mudar
O governo do Estado publicou em sua plataforma digital de parcerias a proposta de mudança da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), localizada atualmente na Av. Dr. Gastão Vidigal, Vila Leopoldina, na capital. Esse é o primeiro passo para a realização do chamamento público que definirá o novo endereço do entreposto. A concessão dos serviços será pelo período de 30 anos. 

No Alto Tietê
Uma possibilidade para a nova Ceagesp é o município de Suzano. A unidade seria instalada em uma área de 2,5 milhões de metros quadrados, próxima à segunda alça do Rodoanel Leste, na Estrada dos Fernandes, a 40 quilômetros do Aeroporto Internacional de Guarulhos, a 22 quilômetros do Ferroanel e integrado ao Complexo Intermodal Viamar e Via Leste. 

De olho em 2018 
O governo estadual, encaminhou à Assembleia Legislativa o projeto da Lei Orçamentária que estabelece a receita e a despesa da administração pública estadual para o próximo ano. O orçamento previsto é de 213 bilhões, 6% acima em relação ao previsto para este ano. “A expectativa é que a recuperação continue e que a execução do orçamento seja mais tranquila que nos anos anteriores", aposta o secretário de Planejamento e Gestão do Estado, Marcos Monteiro. 

Audiências
A peça orçamentária de 2018 seguirá agora para a Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, e ficará em pauta para receber emendas. Desde o mês de agosto, os deputados realizam audiências públicas em regiões de todo o Estado para ouvir demandas da população que podem ser convertidas em emendas para o próximo ano.

Incentivo à economia criativa
A Comissão de Atividades Econômicas da Assembleia deu parecer favorável à proposta que institui política de incentivo à economia criativa. "Incentivar esse setor permitirá o surgimento de espaços de criatividade e liberdade criativa, fomentando a troca de experiências e o trabalho em rede. A ideia é promover espaços de coesão social, potencializando as iniciativas já existentes", diz o autor do projeto, deputado Caio França (PSB).

Nomeação
Ana Paula Fernandes da Rocha Campos foi indicada oficialmente como membro do Conselho Diretor da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). Ocupará o cargo de Diretora de Regulação Técnica e Fiscalização dos Serviços de Distribuição de Gás Canalizado.

ACESSE AQUI A COLUNA
'CONTEXTO PAULISTA'
LINK CURTO: http://folha.fr/1.365285