Wilson Marini é editor-executivo da APJ (Associação Paulista de Jornais)

Marini: São Paulo alcança recorde em energias renováveis

A participação das energias renováveis na matriz energética paulista em 2016 atingiu a notável marca de 60,8%, segundo acaba de divulgar a secretaria estadual de Energia e Mineração. Isso significa que 39,2%, menos da metade da energia consumida no ano, teve origem em fontes não renováveis de energia. 

Com esse índice, o Estado de São Paulo alcançou ano passado o recorde histórico de utilização de energias renováveis em seu território. Em 2015, as energias renováveis representaram 58% do consumo total. São consideradas fontes renováveis de energia os biocombustíveis (etanol e biodiesel), a geração hidráulica, a termoeletricidade a partir da biomassa (cana-de-açúcar e resíduos florestais) e a geração eólica e fotovoltaica. 

Sustentabilidade
Nos últimos 10 anos, São Paulo registrou uma queda significativa no uso de energias mais poluentes, graças aos insumos menos poluentes, que aumentaram sua participação na matriz energética. A produção de gás natural no período avançou 17 vezes, o consumo de eletricidade apresentou um aumento de 11,7% e a oferta de etanol cresceu 28,5%. A redução no consumo dos derivados de petróleo e de carvão mineral, principalmente no setor siderúrgico, colaborou com a inversão da tendência. O carvão teve a maior redução, atingindo 99%, e o óleo combustível apresentou queda de 64%. 

O Estado
Com o maior parque fabril da América Latina e mais de 45 milhões de habitantes, o Estado de São Paulo consumiu 27% de toda a energia utilizada no Brasil em 2016. A participação do Estado no consumo nacional de derivados de petróleo ficou em 23%. Já o uso de insumos energéticos renováveis teve a participação de 59% do bagaço de cana, 42% do etanol e 28% da eletricidade.

CO2
Os resultados obtidos em São Paulo se tornam ainda mais relevantes diante dos dados divulgados esta semana pela organização que monitora as emissões de dióxido de carbono na atmosfera, a Global Carbon Project. A concentração poderá subir 2% em relação a 2016, mundialmente. A elevação nos percentuais de concentração do dióxido de carbono é um dos principais fatores para o agravamento do efeito estufa, causador do aquecimento global. As emissões globais de combustíveis fósseis poderão alcançar um recorde de 37 bilhões de toneladas de dióxido de carbono até dezembro. O Brasil aumentou em 9% a liberação de CO2 este ano.

Alertas no celular
A Defesa Civil paulista anunciou que a partir de agora é possível se cadastrar para receber alertas de risco de desastres naturais direto no celular, gratuitamente, por mensagens de texto. Os avisos poderão auxiliar em casos de chuva forte, enchente, deslizamento e raios. Para receber as informações, basta enviar mensagem de SMS para o número 40199, apenas com o CEP de interesse, sem espaço ou dígito. É possível cadastrar mais de um CEP, enviando uma mensagem por vez. A prática é comum nos Estados Unidos e Japão, onde há, com frequência, incidência de eventos meteorológicos e terremotos. 

Até Temer
No plano retórico, os municípios têm bons aliados na luta por mais recursos financeiros. Todos clamam pela descentralização de recursos. O apoio mais contundente veio dia 15, do presidente da República, Michel Temer, em Itu. Ele afirmou que é preciso uma reforma, em que estados e municípios tenham mais autonomia, rumo a uma “federação verdadeira, não disfarçada".

Na Assembleia
Projeto de lei em análise na Assembleia institui a classificação indicativa de idades para exposições e mostras de artes visuais no Estado. A proposta foi apresentada após a polêmica que envolveu a participação de crianças em exposição do Museu de Arte Moderna de São Paulo, que teve a participação de um artista nu. O autor do projeto é Celso Nascimento (PSC). Segundo ele, o Estatuto da Criança e do Adolescente é claro no que diz respeito à classificação etária para revistas, cinema, peças, jogos e programas de TV, ficando de fora as exposições artísticas e os eventos culturais. 

Agronegócios
O deputado Ed Thomas (PSB), que tem base eleitoral na região de Presidente Prudente, apresentou projeto que estabelece um marco legal no Estado de São Paulo para a produção de etanol a partir da batata-doce, com apoio à produção do pequeno agricultor.

Rodovias
    • Foi inaugurado mais um segmento de quarta faixa da rodovia dos Bandeirantes, entre o km 57,55 e o km 60,1 na pista sul, sentido capital. Seguem as obras na mesma pista, entre o km 57,55 e o km 55,7, com previsão de conclusão para março de 2018.
    • A primeira fase do Complexo Jundiaí foi liberada ao tráfego de veículos à zero de quinta-feira (16). Trata-se de uma das obras rodoviárias mais esperadas na região, especialmente por quem utiliza os ônibus que partem da rodoviária rumo à capital pela Rodovia Anhanguera. 
    • O DER abriu os envelopes contendo as propostas de preço e documentação das empresas interessadas na execução dos quatro últimos lotes de obras para modernização da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), no trecho que cruza Itapetininga, Angatuba, Campina do Monte Alegre, Paranapanema e Itaí.

ACESSE AQUI A COLUNA
'CONTEXTO PAULISTA'

LINK CURTO: http://folha.fr/1.374542

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook