Wilson Marini é editor-executivo da APJ (Associação Paulista de Jornais)

Marini: Nova montadora sonda o Interior Paulista

Uma nova montadora de veículos utilitários poderá ser instalada no Interior Paulista em breve. Uma das áreas possíveis para a construção da fábrica é a região de Rio Claro. Definida externamente por enquanto apenas como fabricante de jipes, o grupo planeja investir algo em torno de R$ 1,6 bilhão no projeto e produzir, na etapa inicial, aproximadamente dez mil veículos por ano, com geração de 450 empregos diretos. Se o mercado deslanchar, em três anos poderão ser criados 950 postos de trabalho. Uma linha de crédito do BNDES estaria em negociação. Na primeira fase, a empresa necessitará de um terreno de 300 mil metros quadrados, onde construirá 75 mil metros quadrados. A meta é produzir utilitários com modernos sistemas de suspensão, transmissão e motorizações desenvolvidas a partir de novas tecnologias a diesel, flex (a gasolina e etanol) e híbrido (gasolina/elétrico plugado), para uso off road e urbano. A sorte está lançada entre as cidades que preenchem os requisitos e têm cacife para atrair o investimento.

Estado automotivo
Cerca de 40% das unidades do complexo automotivo do País encontram-se em São Paulo, considerado berço da indústria automobilística nacional. Entre as empresas instaladas, destacam-se a Ford, General Motors, Honda, Mercedes-Benz, Scania, Toyota e Volkswagen, concentradas, principalmente, no Grande ABC, Vale do Paraíba e região de Campinas. O Estado responde por 49% do valor da transformação industrial (VTI) e 53% do pessoal ocupado do segmento de fabricação e montagem de veículos automotores, reboques e carrocerias nacional. O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de veículos. 

Objeto do desejo
Nos últimos anos, o Interior Paulista emergiu como o objeto do desejo das montadoras para expansão da produção e negócios na América Latina. A tendência para os próximos anos é de continuar a descentralização na construção de novos parques industriais, além do raio restrito de 100 quilômetros em torno da capital. Em março de 2016, foi inaugurada a fábrica de automóveis da Mercedes-Benz em Iracemápolis. A Honda Automóveis aguarda o cenário econômico melhorar para iniciar a produção em Itirapina, onde já investiu R$ 1 bilhão. A Toyota ampliou seus investimentos em Sorocaba e Porto Feliz, onde produz automóveis e motores, respectivamente. Operam há mais tempo ainda a Hyundai, em Piracicaba, a Toyota em Indaiatuba e a Honda em Sumaré.

Incentivos
De acordo com a agência oficial Investe SP, uma das receitas para a atratividade do Estado de São Paulo para o setor automotivo é o programa de incentivo fiscal que possibilita às montadoras a utilização de crédito acumulado de ICMS para modernização de suas plantas, construção de fábricas e desenvolvimento de novos produtos. 

Especialista pede reinvenção
"Precisamos nos reinventar, 'retreinar' e reavaliar para acompanhar as mudanças". A frase é de Sunil Gupta, líder de programa de inovações da escola de Harvard, durante encontro da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado. A palestra passou pelos conceitos de internet das coisas e inteligência artificial, entre outros. Ele defendeu a ideia de que promover investimentos é apenas uma parte do que governos devem fazer para ajudar o Brasil a entrar na chamada quarta revolução industrial, que fará a transição em direção a novos sistemas que foram construídos sobre a infraestrutura da revolução digital. “É preciso ajudar as empresas a conectarem-se e criarem uma rede para compartilhar conhecimento e informação, favorecendo a criação de um meio-ambiente colaborativo”, disse. 

Serviços
Gupta iniciou o encontro com uma apresentação sobre a evolução da indústria e a sua relação com as novas tecnologias que têm se desenvolvido rapidamente ao longo dos últimos anos. “As empresas precisam focar em oferecer plataformas de experiências, não necessariamente produtos”, disse, dando como exemplo a Uber, que fornece transporte público em grandes cidades sem possuir um único carro. 

No trânsito
O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito anunciou repasse de R$ 100 milhões para 52 municípios, para uso em programas de redução do número de mortes no trânsito urbano. Numa primeira etapa da parceria, serão realizadas visitas de diagnóstico e construídos os planos de ação contendo as medidas preventivas na fiscalização e infraestrutura. Será proposta a criação de um comitê de segurança de trânsito em cada cidade beneficiada. O governo estadual destinará ao programa recursos provenientes das multas efetuadas pelo Detran. 

Consumidor
Cancelar serviços ficou mais fácil no Estado. Planos de saúde, cartões de crédito, seguros, linhas telefônicas, cursos livres, academias de ginástica, títulos de capitalização e TV por assinatura, dentre outros, poderão ser cancelados pela internet, telefone ou correio. As empresas tiveram 60 dias para se adequar à lei 16.383/2017, sancionada pelo governador Geraldo Alckmin em fevereiro deste ano.