Nadal atropela dominicano em estreia na Austrália; Rogerinho perde de Kyrgios

Tentando afastar a desconfiança sobre sua forma física, o espanhol Rafael Nadal não deu chances ao dominicano Victor Estrella Burgos e estreou no Aberto da Austrália com uma vitória avassaladora sobre o rival, na manhã desta segunda-feira (noite desta segunda, em Melbourne). O atual número 1 do mundo venceu por triplo 6/1, em apenas 1h34min de duelo.

Nadal vinha sob desconfiança dos fãs por causa do irregular fim de temporada de 2017, quando abandonou o ATP Finals por conta de dores no joelho direito. As suspeitas sobre a situação física do líder do ranking cresceram nos primeiros dias do ano, diante de sua desistência em exibições e da fraca atuação em outras.

Nesta segunda-feira, o número 1 do mundo fez sua estreia oficial na temporada. E, com visual novo, de camisa sem manga, não deu chances ao 79º do ranking. Nadal cedeu apenas três games ao rival em toda a partida. Sofreu apenas uma quebra de saque, no fim do segundo set. Mas não foi nada que levantasse suspeita sobre o seu domínio em quadra.

A superioridade do espanhol ficou escancara nas estatísticas da partida. Ele anotou 28 bolas vencedoras, contra apenas dez do rival. Além disso, marcou 86 pontos, mais que o dobro dos 41 obtidos pelo dominicano.

Atual vice-campeão em Melbourne, Nadal enfrentará na segunda rodada o argentino Leonardo Mayer, que estreou vencendo o chileno Nicolás Jarry por 6/2, 7/6 (7/1) e 6/3. Em sua primeira competição desde o ATP Finals, o espanhol busca o segundo título na Austrália e o 17º de Grand Slam. Também tenta sustentar a primeira colocação do ranking, ameaçada pelo suíço Roger Federer, atual campeão.

ROGERINHO CAI - Maior esperança da torcida local, Nick Kyrgios não decepcionou os fãs nesta segunda e derrotou o brasileiro Rogério Dutra Silva. O australiano, que tenta encerrar o jejum de 40 anos sem título de tenistas locais em Melbourne, bateu Rogerinho por 3 sets a 0, com parciais de 6/1, 6/2 e 6/4.

Kyrgios apostou no saque - foram 16 aces contra três do brasileiro - e obteve duas quebras, em sete oportunidades, para superar Rogerinho, que só conseguiu ameaçar mais o rival no terceiro set. Foi a segunda vez que o tenista do Brasil disputou a chave principal do Aberto da Austrália.

Na segunda rodada, o australiano vai encarar o sérvio Viktor Troicki, que avançou na chave ao superar o local Alex Bolt em uma batalha de cinco sets: 6/7 (2/7), 4/6, 6/2, 6/3 e 6/4.

DIMITROV E CILIC AVANÇAM - Atual número três do mundo, o búlgaro Grigor Dimitrov também teve uma estreia tranquila na quadra dura de Melbourne. Nesta segunda, ele bateu o austríaco Dennis Novak por 6/3, 6/2 e 6/1. Seu próximo adversário será o norte-americano Mackenzie McDonald, que eliminou o sueco Elias Ymer por 6/4, 6/3, 4/6 e 6/1.

Sexto colocado do ranking, o croata Marin Cilic chegou a perder um set diante do canadense Vasek Pospisil. Vice-campeão de Wimbledon, o tenista da Croácia venceu por 3 sets a 1, com parciais de 6/2, 6/2, 4/6 e 7/6 (7/5).

Já o sul-africano Kevin Anderson, vice-campeão do US Open, decepcionou ao ser eliminado pelo britânico Kyle Edmund, uma das promessas da nova geração, por 6/7 (4/7), 6/3, 3/6, 6/3 e 6/4. Edmund enfrentará agora o usbeque Denis Istomin, que despachou o francês Pierre-Hugues Herbert por 6/2, 6/1, 5/7 e 7/6 (7/3).

Outras duas decepções vieram dos Estados Unidos. Atual número nove do mundo, Jack Sock caiu logo na estreia, diante do japonês Yuichi Sugita por 6/1, 7/6 (7/4), 5/7 e 6/3. E John Isner foi batido pelo local Matthew Ebden por 6/4, 3/6, 6/3 e 6/3.

Em um duelo de gerações, o veterano David Ferrer se despediu na estreia também, ao não resistir ao russo Andrey Rublev em um jogo de cinco sets. O tenista da Rússia venceu por 7/5, 6/7 (6/8), 6/2, 6/7 (6/8) e 6/2.

Em outras partidas deste primeiro dia de Grand Slam em Melbourne, que teve direito a chuva e acionamento dos tetos retráteis das quadras, avançaram na chave masculina: o espanhol Pablo Carreño-Busta, o canadense Denis Shapovalov, o argentino Diego Schwartzman, o francês Gilles Simon, o uruguaio Pablo Cuevas, o norte-americano Ryan Harrison, o cipriota Marcos Baghdatis, o bósnio Damir Dzumhur, o local John Millman, o japonês Yoshihito Nishioka, o italiano Andreas Seppi, o croata Ivo Karlovic, o georgiano Nikoloz Basilashvili, o ucraniano Oleksandr Dolgopolov Jr. e o luxemburguês Gilles Müller.
LINK CURTO: http://folha.fr/1.384066

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook