Fluminense faz três no Goiás no Maracanã e se classifica na Copa do Brasil

Com um segundo tempo de luxo, o Fluminense venceu o Goiás por 3 a 0, nesta quarta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio, e avançou às oitavas de final da Copa do Brasil. O time carioca reverteu com folga a vantagem conquistada pelo Goiás no primeiro jogo - havia vencido por 2 a 1 - e agora espera pelo sorteio desta quinta-feira para saber quem será o seu adversário nas oitavas de final.

Apesar da vitória folgada, o Fluminense também teve as suas dificuldades na partida. O time carioca teve toda a iniciativa de jogo no primeiro tempo, mas parou na retranca do Goiás e na própria inoperância de seus atacantes. Fincado entre os defensores, Pedro foi figura nula, enquanto que Wellington Silva e Richarlison ora batiam cabeça, ora apareciam muito abertos pelos flancos.

Para piorar o quadro, nas duas chances de gol mais claras da primeira etapa, o Fluminense sucumbiu. A primeira aconteceu logo no início, aos 9 minutos, quando Wellington Silva foi derrubado por Victor Bolt na linha da grande área e o árbitro assinalou pênalti. Sornoza bateu forte, mas no meio, e o goleiro Marcelo Rangel defendeu.

Um gol àquela altura da partida poderia ser um refresco e tanto ao time tricolor carioca. Afinal, 1 a 0 seria suficiente para o Fluminense avançar às oitavas e isso faria com que o Goiás tivesse que se abrir a partir daí. Mas, ao errar a cobrança, Sornoza não só desperdiçou a chance como deixou o Fluminense ainda mais nervoso. O time passou a errar passes e a abusar dos lançamentos à área.

Aos 29 minutos, na única boa jogada de flanco que acabaria dando certo, Wellington Silva recebeu na pequena área, mas chutou muito mal, para fora. O chute alto foi a segunda e última grande chance de o Fluminense abrir o marcador no primeiro tempo de jogo.

Com o placar em branco, na etapa final o técnico Abel Braga não quis saber de esperar e jogou o time ainda mais ao ataque. Ele voltou com o atacante Marquinhos Calazans na vaga do lateral-esquerdo Leo, deixando a equipe carioca com nada menos do que quatro jogadores de vocação ofensiva.

A mudança deu certo. Aos 12 minutos, o jogador, que foi atuar pelo lado esquerdo do ataque, apanhou a bola após cobrança de escanteio e cruzou na segunda trave para Henrique cabecear e abrir o marcador. Quatro minutos mais tarde, Nogueira ampliou também de cabeça após nova jogada pela esquerda.

Com os 2 a 0, o Goiás precisou se jogar ao ataque e aí o Fluminense passou a explorar inúmeros contragolpes. Para facilitar ainda mais sua vida, o lateral-direito Tony foi expulso aos 25 minutos. Pedro, aos 36, fechou o placar.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3 x 0 GOIÁS

FLUMINENSE - Júlio César; Lucas, Nogueira, Henrique e Léo (Marquinhos Calazans); Orejuela, Douglas e Sornoza; Wellington Silva, Richarlison (Marcos Junior) e Pedro. Técnico: Abel Braga.

GOIÁS - Marcelo Rangel; Tony, Everton Sena, Fabio Sanches (David Duarte) e Jefferson; Victor Bolt (Michael), Toró, Léo Sena e Tiago Luís (Juan); Aylon e Léo Gamalho. Técnico: Sílvio Criciúma (interino).

GOLS - Henrique, aos 12, Nogueira, aos 16, e Pedro, aos 36 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Nogueira, Orejuela e Richarlison (Fluminense); Victor Bolt, Tiago Luís e Fábio Sanches (Goiás).

CARTÃO VERMELHO - Tony (Goiás).

ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/SP).

RENDA - R$ 506.725,00.

PÚBLICO - 17.946 pagantes (20.062 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).
LINK CURTO: http://tinyurl.com/n5hzzsz

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook