Em notas, Botafogo e atletas lamentam e repudiam protesto violento de torcedores

O Botafogo e seus jogadores divulgaram nota oficiais no final da manhã desta quinta-feira para lamentar os atos de violência cometidos por torcedores do clube durante o desembarque do time no aeroporto Santo Dumont, no Rio, no final da tarde da última quarta. Cerca de 50 seguidores da equipe foram até o local para protestar contra a eliminação botafoguense na primeira fase da Copa do Brasil, amargada na terça à noite com uma derrota por 2 a 1 para a Aparecidense, em Aparecida de Goiânia (GO).

Durante o protesto, o ônibus que apanhou a delegação alvinegra no aeroporto foi alvo de pedradas e alguns jogadores e o técnico Felipe Conceição foram xingados. Ao comentar o fato, o clube reconheceu que os torcedores têm o direito de protestar, mas desde que a manifestação ocorra de forma pacífica.

"O Botafogo vem por meio desta lamentar toda e qualquer forma de violência, mal que assola a nossa sociedade diariamente. A desclassificação na Copa do Brasil não foi o resultado esperado e pelo qual trabalhamos muito e entendemos que todo protesto por parte dos botafoguenses é válido, desde que não seja de forma violenta", afirmou o Botafogo na nota oficial publicada em seu site.

Em seguida, o clube destacou o risco que os seus jogadores correram durante o tenso desembarque da última terça, quando as entrevistas coletivas precisaram ser canceladas e o elenco desceu do avião pela pista do aeroporto e foi embora por uma saída lateral dentro de um ônibus sem o distintivo do clube. Porém, a presença dos atletas no veículo acabou sendo descoberta pelos indignados torcedores.

"O clube repudia o ato de vandalismo contra a delegação alvinegra após a chegada ao Rio de Janeiro, que teve o ônibus apedrejado por pessoas que certamente não representam a maior parte da nossa torcida, colocando em risco a integridade física de nossos atletas e membros da comissão técnica", ressaltou o Botafogo na nota oficial.

Por mim, o clube lembrou da caótica situação de falta de segurança vivida pelas pessoas hoje no Rio e prometeu se empenhar para fazer o time sair da crise dentro de campo. "Convivemos diariamente com a violência em nosso Estado, em nossa cidade, com a população sendo vitimada, inclusive crianças. Fica a nossa indignação e também o compromisso de trabalhar cada vez mais para que o Botafogo esteja sempre no lugar que merece. Tomaremos as providências cabíveis", encerrou.

JOGADORES REPUDIAM ATO - Além do próprio clube, os jogadores do time também usaram as suas redes sociais para divulgar uma nota oficial na qual também criticaram a violência adotada pelos seus torcedores na última quarta.

"Nós, jogadores do Botafogo de Futebol e Regatas, trabalhamos incessantemente de forma diária para representar o clube e sua torcida da melhor forma possível. Sabemos que a eliminação da Copa do Brasil não foi o resultado que o nosso torcedor esperava, assim como nós, mas repudiamos o ato de vandalismo de algumas pessoas na chegada da nossa delegação ao Rio de Janeiro", afirmou a nota produzida em conjunto pelos atletas.

Em seguida, os atletas lembraram que atos violentos não servirão para melhorar a situação do time, que agora se prepara para enfrentar o Flamengo, neste sábado, às 16h30, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pelas semifinais da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca.

"Fomos atacados com pedras que quebraram as janelas e que poderiam ter ferido a nós atletas e aos integrantes da comissão técnica. Sempre pregamos a paz nos estádios e esse tipo de comportamento não vai de encontro a isso. Não é com violência que as coisas devem ser resolvidas. O momento é de reflexão e ainda mais dedicação por parte do grupo unido que temos para corrigirmos erros e evoluirmos. Sabemos da nossa responsabilidade e também que os verdadeiros botafoguenses estarão conosco pela retomada do Botafogo", completou a nota.
LINK CURTO: http://folha.fr/1.388237

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook