Cruzeiro faz sete na Universidad de Chile e sobe para 2º lugar no Grupo E

O Cruzeiro não tomou conhecimento da Universidad de Chile e aplicou uma sonora goleada por 7 a 0 no adversário nesta quinta-feira, no estádio do Mineirão, pela quarta rodada do Grupo E da Libertadores. Sassá e Thiago Neves, com dois gols, Rafinha, Arrascaeta e Rafael Sóbis marcaram os gols da partida.

O resultado coloca o time mineiro na zona de classificação para a próxima fase, em segundo lugar, com os mesmos cinco pontos do adversário, que caiu para a terceira posição por ter pior saldo de gols (5 a -6).

O Cruzeiro volta a campo pela Libertadores na próxima quarta-feira, quando visitará o Vasco pela penúltima rodada da fase de grupos. No dia seguinte, a Universidad do Chile visita o Racing. Pelo Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro joga no domingo, contra o Internacional, no estádio do Beira-Rio.

No jogo de ida entre Universidad de Chile e Cruzeiro, a equipe de Mano Menezes encontrou dificuldade para criar chances de gol. Pensando nisso, o treinador optou pela entrada de Rafinha no meio-campo e Sassá no comando do ataque.

O time mineiro começou ligado a partida e deixou o adversário perdido ao abrir o marcador logo aos nove minutos. Thiago Neves cobrou falta no meio do gol e o goleiro Johnny Herrera, ex-Corinthians, aceitou.

A Universidad de Chile entrou com uma formação de três zagueiros e tinha a expectativa de jogar no contra-ataque. Com o gol sofrido, ficou completamente desorganizado e via o Cruzeiro dominar a partida. Com os chilenos já na roda, o time mineiro ampliou aos 17. Thiago Neves lançou Sassá, que tentou encobrir Herrera. A bola passou pelo goleiro e iria sair pela linha de fundo. Rafinha apareceu e, de cabeça, fez o segundo.

Com a vantagem, o Cruzeiro diminuiu um pouco o ritmo no primeiro tempo e passou a esperar pela chegada da Universidad de Chile. Então, aproveitou um contra-ataque aos 43 minutos para praticamente matar o jogo. Thiago Neves tabelou com Arrascaeta, que invadiu a área driblou Vilches e sofreu o pênalti. Sassá bateu e ampliou.

O time mineiro ainda desceu para intervalo com mais uma vantagem. Vilches, que havia levado amarelo no lance do pênalti, segurou a camisa de Arrascaeta evitando um novo contra-ataque, e foi expulso de campo.

Na etapa final, a Universidad de Chile perdeu mais um atleta. Em nova disputa com Arrascaeta, desta vez Echeverría empurrou o jogador cruzeirense e levou o segundo amarelo na partida, deixando os chilenos com dois a menos.

O Cruzeiro passou a girar a bola de um lado para o outro. Edílson recebeu na direita e cruzou na área para Arrascaeta, que tocou com categoria no canto esquerdo de Herrera: 4 a 0. O quinto veio pelo outro lado. Thiago Neves mandou para área da esquerda e Sassá desviou para as redes.

O passeio continuava. Arrascaeta inverteu da esquerda para a direita. Lucas Romero cabeceou para o meio da área e Thiago Neves fez o sexto. Havia tempo ainda para mais um. Rafael Sóbis, que entrou no lugar de Sassá, conseguiu deixar o dele ao aproveitar cruzamento de Egídio da esquerda.

Nos minutos finais, a única nota triste para o Cruzeiro. Thiago Neves sentiu a coxa direita e, como Mano já havia feito as três alterações, o meio-campista seguiu em campo mancando até o apito final.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 7 X 0 UNIVERSIDAD DE CHILE

CRUZEIRO - Fábio; Edílson (Lucas Romero), Dedé, Léo e Egídio; Lucas Silva, Henrique (Ariel Cabral), Rafinha, Thiago Neves e Arrascaeta; Sassá (Rafael Sóbis). Técnico: Mano Menezes.

UNIVERSIDAD DE CHILE - Johnny Herrera; Jara, Vilches e Echeverría; Matías Rodríguez, Reyes, Pizarro (Contreras), Beausejour, Araos e Soteldo (Rafael Caroca); Plinilla (Guerra). Técnico: Guillermo Hoyos.

GOLS - Thiago Neves, aos 9, Rafinha, aos 17, e Sassá, aos 43 minutos do primeiro tempo. Arrascaeta, aos 7, e Sassá, aos 16, e 35 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Roddy Zambrano Olmedo (EQU).

CARTÕES AMARELOS - Henrique (Cruzeiro); Vilches e Echeverría (Universidad de Chile)

CARTÕES VERMELHOS - Vilches e Echeverría (Universidad de Chile).

RENDA e PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (BH).
LINK CURTO: http://folha.fr/1.401617

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook