CAS rejeita recursos de 47 russos e impede participação na Olimpíada de Inverno

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) rejeitou nesta sexta-feira os recursos apresentados por 45 atletas russos e mais dois treinadores que foram impedidos de participar dos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) havia se negado a convidar os russos por ter provas de suposto doping no esporte do país. Após dois dias de audiências, a CAS se pronunciou nesta sexta-feira, dia da realização da cerimônia de abertura do evento.

Matthieu Reeb, secretário-geral da CAS leu o veredicto, mas não quis responder perguntas da imprensa. Ele disse que a decisão do COI "poderia não ser descrita como uma sanção, mas como uma decisão sobre elegibilidade". E nesse sentido, o tribunal apontou que o COI tem o direito de definir seu próprio padrão sobre quem está elegível para os Jogos.

"O painel da CAS constatou que os solicitantes não demonstraram que o modo como foram avaliados pelas duas comissões especiais - o Painel de Revisão dos convites e o Grupo de Implementação de Atletas Olímpicos da Rússia - tenha sido discriminatório, arbitrário ou injusto. Do mesmo modo, o Painel concluiu que não há provas de que (as comissões tenham exercido a sua definição de maneira inadequada".

O COI emitiu o seu próprio comunicado sobre o tema nesta sexta-feira e celebrou o veredicto da CAS. "Congratulamos esta decisão, que apoia a luta contra o doping e traz clareza a todos os atletas", disse.

Um processo de análise foi projetado para excluir atletas russos dos Jogos se o COI não tivesse certeza de que eles iriam competir de forma limpa, mesmo que estivessem livres de uma suspensão por doping. Depois disso, o COI convidou 168 russos a participar como "atletas olímpicos da Rússia", com uniformes neutros e sob a bandeira olímpica. A decisão procurou um equilíbrio entre os direitos individuais dos atletas e a necessidade de impedir o doping.

A decisão da CAS constitui um golpe sério para as possibilidades de medalha de
Rússia em PyeongChang. Entre os excluídos está Viktor Ahn, estrela da patinação de velocidade, que é sul-coreano e se naturalizou russo. Alexander Legkov, medalhista de ouro no esqui cross-country, também está fora, assim como Alexander Tretyakov, campeão olímpico no skeleton, e também os aspirantes a medalhas no biatlo, luge e bobsled e três jogadores de hóquei no gelo com passagens pela NHL.
LINK CURTO: http://folha.fr/1.388407

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook