Escritores criam petição em apoio à Jornada de Literatura de Passo Fundo

Escritores criaram, no fim de semana, uma petição online no site Avaaz em apoio à Jornada de Literatura de Passo Fundo que, pela primeira vez em 34 anos, foi cancelada por falta de patrocínio.

Assinada por nomes como Ignácio de Loyola Brandão, Marcelino Freire, Milton Hatoum e Frei Betto, ela quer chamar atenção de órgãos públicos para a importância do evento. Qualquer pessoa pode assinar.

"Nós, escritores abaixo-assinados, chamamos a atenção dos demais parceiros, e envolvidos com literatura, de leitores a estudantes, professores, jornalistas, editores, livreiros, distribuidores, bibliotecários, curadores de feiras, festas e bienais e demais agitadores culturais, para o descaso sofrido pelas Jornadas Literárias de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, na pessoa de sua criadora e organizadora, a professora Tânia Rösing, que, após trinta de anos de luta para o fortalecimento do livro e da leitura, por falta total de apoio e de sensibilidade do Ministério da Educação, do Ministério da Cultura, das secretarias estadual e municipal de cultura de sua região e de patrocinadores, teve que cancelar a edição deste ano das Jornadas Literárias, realizadas a cada dois anos, desde 1981, atraindo milhares de interessados do mundo das letras", escrevem.

No texto, eles comentam que a cidade de Passo Fundo tem o maior índice de leitura do país (6,5 livros ao ano por habitante contra 1,2 do Brasil), como resultado do trabalho promovido pelas Jornadas Literárias.

"Não entendemos como um evento da grandeza e da importância das Jornadas Literárias é esquecido, por instituições e patrocinadores. Perdem, com essa atitude negligente, a cidade Passo Fundo, o estado do Rio Grande do Sul, o Brasil e o mundo. Perdemos todos nós, que sonhamos com um Brasil consciente do seu valor e da sua cultura. Um Brasil leitor, que um evento como este está ("estava") ajudando a construir", concluem.