Policial caminha ao lado do que sobrou de transportadora; no destaque, Agnaldo (esq.), sua esposa Camila e Anderson

Polícia prende três criminosos que assaltaram empresa de transporte de valores em MG

Há suspeita de que tenham participado de outros roubos, como na Protege de Araçatuba, mas nada foi confirmado

A Polícia Militar de Goiás afirma ter prendido nesta terça-feira, 7, três integrantes da quadrilha que assaltou nesta segunda-feira, 6, a empresa de transporte de valores Rodoban em Uberaba, no Triângulo Mineiro. A corporação relata que pelo menos dois são integrantes da facção Primeiro Comando da Capital (PCC).

As prisões ocorreram em Caldas Novas, em Goiás, a 286 quilômetros de Uberaba. Conforme major Pedro Henrique Batista, comandante do Graer (Grupo de Radiopatrulha Aérea), responsável pela ocorrência, foram presos Agnaldo Francisco da Silva Pereira, o Magna - que seria integrante do PCC e teria apresentado documento falso em nome de Agnaldo Fernandes Lima - Anderson Manoel de Souza, o Nativa, também integrante da facção, e Camila Pereira da Silva, esposa de Magna".

Ainda segundo o oficial, os três acusados podem estar envolvidos em outros crimes semelhantes, como o roubo de cerca de R$ 10 milhões da Protege de Araçatuba, ocorrido em 16 de outubro. Mas até o momento não há qualquer confirmação sobre isso. 

Batista destaca que as prisões foram possíveis "pelo compartilhamento de informações entre o Serviço de Inteligência da Polícia Militar do Estado de Goiás, Polícia Federal, e a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná".

O major afirmou ainda que foram apreendidos com os acusados "grande quantidade de dinheiro, uma pistola Glock e vários celulares e três veículos de alto custo". Ainda segundo o policial, Magna morava havia um ano em Caldas Novas em uma casa de alto padrão e teria participado de várias ações pelo País. Como assaltos a empresas de transporte já ocorreram em outras partes do País, Forças de Segurança de vários Estados já investigavam casos dessa natureza.

CHÁCARA
A polícia informa que a quadrilha chegou a alugar uma chácara próxima à cidade onde teria permanecido por cerca de quatro dias. A informação chegou por denúncia à Polícia Civil ainda na segunda-feira.

Os policiais dizem que foram até a chácara, que fica próxima à rodovia MG 798, zona rural de Uberaba, mas não encontraram ninguém. Peritos também vasculharam a área em busca de pistas que pudessem indicar o destino da quadrilha ou de seus integrantes, sem sucesso.

DEZ CARROS
Na madrugada de segunda, o grupo, formado por aproximadamente 30 pessoas, chegou à cidade em cerca de 10 carros. Os bandidos estavam armados inclusive com uma metralhadora ponto 50, com poder de fogo para derrubar um helicóptero.

Na ação, os criminosos explodiram paredes da empresa, espalharam parafusos e pregos pelas ruas da cidade para dificultar a passagem de veículos, queimaram carros em pontos estratégicos e atiraram em transformadores de luz.

Até o momento, os policiais encontraram também outros sete veículos utilizados no assalto. Um estava com explosivos. Não há informações sobre o volume de recursos levados da empresa, mas a suspeita é de aproximdamente R$ 20 milhões. (Com informações do Estado de Minas)

LINK CURTO: http://folha.fr/1.371944

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook