Menino morto no Complexo da Maré é enterrado

O corpo do adolescente Jeremias Moraes da Silva de 13 anos, morto a tiros no Complexo da Maré, foi enterrado na manhã desta quinta-feira, 8. A mãe do menino, a auxiliar de serviços gerais Vânia Moraes, chegou a desmaiar no enterro, realizado no cemitério da Cacuia, na Ilha do Governador, na Zona Norte. Pelo menos 50 pessoas participaram do enterro, muitas com camisas estampadas com fotos do menino.

Jeremias foi atingido durante uma operação policial nesta terça-feira, 6, quando voltava de uma partida de futebol. Ele chegou a ser socorrido pelos bombeiros, mas chegou morto ao hospital.

Durante as operações na Maré, também morreu baleado Mateus Ribeiro, de 20 anos. A polícia informou que ele era um suspeito. Levado ao hospital por um taxista, não resistiu.

Segundo a Secretaria de Segurança, havia a informação de que quatro pessoas - entre elas policiais - haviam sido rendidas por bandidos em uma das favelas da Maré, a Nova Holanda. A informação levou policiais a entrar na favela em um caveirão, veículo blindado da polícia. Por volta das 15 horas, quando os PMs deixavam a comunidade e seguiam pela Avenida Brasil, principal via de acesso ao Rio, criminosos passaram a disparar em direção a eles.

O Complexo da Maré é um conjunto de 16 favelas onde vivem cerca de 130 mil habitantes. Fica entre a Avenida Brasil e a Linha Vermelha e é cortado por um trecho da Linha Amarela. A área é disputada por quadrilhas rivais.
LINK CURTO: http://folha.fr/1.388244

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook