Oito pessoas morreram em consequência da chuva em São Lourenço do Sul

Chuva forte derruba ponte, alaga cidade e provoca mortes no RS

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul realiza, desde às 3h desta quinta-feira, em São Lourenço do Sul, na região do Sul do Estado, o resgate das vítimas da enxurrada que deixou mais de 300 famílias ilhadas no município e interditou a BR-116, entre Porto Alegre e Pelotas.

"Mais de 50% da cidade, principalmente a zona urbana, está com água entre 2,5 metros a 3 metros de altura. Estamos com dois helicópteros de busca e salvamento da Brigada Militar retirando as pessoas que estão nos telhados e aguardamos por embarcações dos bombeiros", explicou o subchefe estadual da Defesa Civil, major Oscar Luís Moiano, acrescentando que já houve contato com o 5º Distrito Naval de Rio Grande, que enviará aeronaves para ajudar no resgate.

"Estamos diante de um desastre. A cidade de São Lourenço está praticamente submersa pela força das águas do Arroio São Lourenço que transbordou e inundou a parte baixa da cidade, principalmente o Centro e a zona urbana, deixando pessoas ilhadas que se refugiaram nos telhados de suas casas", relatou o vice-governador do Estado, Beto Grill, que desde as 6h participa da coordenação das operações de salvamento, conduzidas pela Defesa Civil.

Grill destacou que a situação é muito grave e há necessidade da articulação de uma força tarefa para auxiliar na operação de resgate. "Os helicópteros da BM chegaram ao município e já começaram a retirar os feridos dos telhados. Utilizando um cesto suspenso e preso na aeronave, um policial consegue retirar entre duas a três pessoas por vez", explicou o major Moiano.

MORTES
A Defesa Civil montou uma estrutura médica com ambulâncias em um campo de futebol localizado na área central de São Lourenço do Sul. Para lá, estão sendo levadas as pessoas resgatadas na região. Até as 10h, havia o registro da morte de um homem, de 80 anos, que teve um enfarto, não resistindo ao resgate. No início da tarde, mais uma morte foi confirmada pela Brigada Militar. Trata-se de uma idosa, de 76 anos, encontrada morta dentro de sua residência. Ela teria dificuldades de locomoção e não teria conseguido deixar a residência no momento em que o nível da água subiu.

Em Turuçu, o prefeito da cidade, Ivan Eduardo Scherdien, relatou que durante a madrugada cerca de 200 famílias foram retiradas de suas casas e levadas para o ginásio municipal. Durante o início da manhã, as águas chegaram a um metro de altura. Às 10h, quando às águas baixaram, as pessoas retornaram para as suas residências.

Uma forte chuva atingiu os municípios da região Sul do Rio Grande do Sul entre a tarde de quarta-feira e a manhã de quinta-feira. Pelo menos duas pontes da BR-116 ficaram submersas durante a madrugada, nos km 471 e 468, entre São Lourenço do Sul e Turuçu. O trecho foi interrompido e a polícia rodoviária recomenda desvio pela BR-290. (Com informações do governo do RS)