Acusada de 59 anos é levada para Fórum: ‘Eram duas coisinhas assim de maconha’

Vovós do tráfico estão na mira da polícia em Araçatuba

Três mulheres, entre 59 e 75 anos, foram presas acusadas de vender drogas

Uma idosa 75 anos, outra de 65 e uma mais nova, de 59, residentes em Araçatuba. O que essas três mulheres têm em comum, além de serem avós? As três foram presas em flagrante por tráfico de drogas na última semana. Uma delas foi detida na companhia do filho e outra é acusada de ter assumido o lugar do neto no negócio, depois de ele ter sido preso na noite anterior à prisão dela.

Quando era levada para a viatura para ser apresentada na audiência de custódia no Fórum, a mulher de 59 anos falou com a imprensa e admitiu ter vendido duas porções de maconha a um desconhecido que procurou por droga na casa dela. Porém, afirmou que nunca que se envolveu com o crime.

- Faz tempo que a senhora está traficando?
- Não, era meu neto.
- Por que a senhora está presa?
- Então... Porque eles chegaram lá em casa e acharam (droga), e eu estava em casa.
- A senhora sabia que ele (o neto) traficava?
- Eu sabia que ele traficava, mas não sabia que tinha em casa.
- Mas o que aconteceu? Alguém chegou para comprar e a senhora vendeu?
- Então... Tinha duas porções que eu achei na planta. Aí um moço chegou e pediu e eu dei. Eram duas “coisinhas” assim de maconha.
- E a senhora pegou dinheiro da pessoa?
- Ele falou: ‘Eu te dou R$ 10’. E eu peguei.
- Isso é tráfico.
- Infelizmente.
- A senhora não tinha medo de ser presa?
- Nossa, eu tinha. Eu nunca mexi com isso, meu neto que mexia e eu não sabia que tinha (droga) em casa. Isso eu não sabia.
- Então a senhora nunca se envolveu com o crime?
- Não, eu nunca.
- E o que a senhora pensa agora e daqui pra frente?
- É... Fazer o quê? Infelizmente.

Das três presas, apenas a de 65 anos teve obteve a liberdade provisória ao ser apresentada na audiência de custódia. As outras duas tiveram a prisão em flagrante convertida em preventiva e foram encaminhadas à cadeia, onde aguardarão julgamento.