Profissionais de saúde dos três estabelecimentos do município alegam falta de interesse das pessoas

Vacina contra dengue continua em estoque na rede privada

Mesmo com chances de registro de epidemias de dengue nos meses de verão, o que preocupa autoridades públicas, como o governo paulista que decidiu construir uma fábrica de vacina contra a doença, as doses ofertadas pelas clínicas privadas de imunização em Araçatuba estão estocadas desde agosto do ano passado.

Profissionais de saúde dos três estabelecimentos do município alegam falta de interesse das pessoas e acreditam que a procura só vai ocorrer se houver explosão de casos da doença na cidade, como aconteceu em 2010, quando se registrou mais de 11 mil doentes e seis mortes. Além de Araçatuba, outras cidades da região, como Birigui, Penápolis, Guararapes e Andradina viveram epidemias de dengue, com registro de óbitos.

Pesquisa feita pela Folha da Região nas três clínicas mostra que apenas dez doses foram vendidas nesse período, a um custo médio de R$ 230 a dose. Em um dos estabelecimentos, o Imunocentro, nenhuma chegou a ser aplicada. Com isso, o estoque se mantém o mesmo desde agosto de 2016, com 30 doses. "A vacina tem validade e podemos perder", teme a enfermeira responsável pelo estabelecimento, Lilian Teodora Zequim. Ela conta que as pessoas chegam a ligar para saber informações sobre a vacina, mas não retornam.