As duas unidades da UPA, se estivessem funcionando, poderiam atender até 400 pacientes por dia

UPAs podem funcionar só com apenas dois médicos

Pacientes que procurarem as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) de Araçatuba, caso sejam postas em funcionamento, poderão ter um único médico a cada plantão de 12 horas. Essa foi a forma que o Ministério da Saúde encontrou para flexibilizar a abertura dessas unidades. Até semana passada, quando a medida foi anunciada pelo ministro, Ricardo Barros, a exigência era ter, no mínimo, dois médicos por plantão de 12 horas.

Em Araçatuba, há projetos de duas UPAs. A unidade localizada no bairro Umuarama foi inaugurada na sexta-feira passada, último dia útil de trabalho do ex-prefeito Cido Sério (PT). No entanto, ainda não está funcionando por falta de plano de trabalho, o que inclui a contratação de profissionais de saúde. A outra unidade, no bairro Morada dos Nobres, está com as obras paradas. Segundo informações extraoficiais, a empresa responsável paralisou o serviço por falta de repasse financeiro do município.

Construídas com o intuito de desafogar o Pronto-Socorro Municipal, do bairro Santana, e o Pronto Atendimento São João, essas duas unidades, se estivessem funcionando, poderiam atender até 400 pacientes por dia.

CUSTEIO
Segundo o ministro da Saúde, os municípios serão responsáveis por contratar o número de médicos que considerarem ideal para cada UPA, podendo ser, no mínimo, um plantonista a cada 12 horas, até nove médicos (cinco de dia e quatro no período noturno). Caso a Prefeitura de Araçatuba opte pelo número mínimo de médicos, receberá R$ 50 mil mensais do governo federal.