Segundo Nalva Cordeiro dos Santos, via é usada por crianças e pais para chegar a escola municipal

Trecho 'esquecido' pela Prefeitura vira ponto de descarte de lixo em Araçatuba

Moradores da rua Manoel dos Passos Amorim, que faz cruzamento com a Veríssimo Ferreira da Costa Filho, no bairro Traitu, em Araçatuba, convivem há anos com a falta de asfalto, mato e sujeira. Com o tempo, o local se tornou ponto de descarte irregular de lixo. A rua que está em condições precárias, fica próxima da Emeb (Escola Municipal de Ensino Básico) Professora Ana Maria Neri Landre e é usada por alunos para chegar até a unidade.

A aposentada Nalva Cordeiro dos Santos, de 76 anos, que mora no bairro há 17 anos, contou que o problema existe na rua há, pelo menos, dez anos. "Mesmo com a mudança de governo, a situação continua a mesma. A rua está abandonada pela Prefeitura", disse. 

Em dias de chuva, a situação fica ainda mais complicada, principalmente para pais e crianças da escola. Quando chove, o barro toma conta da via. "É quase impossível deixar as crianças na escola por causa das poças de lama. Os carros chegam a atolar. É um absurdo isso perto de uma unidade escolar", explicou. 

A aposentada afirma que já perdeu as contas de quantas vezes o caminhão de lixo quase atolou no local. "Na última sexta-feira (26), o motorista foi fazer uma manobra e quase atolou. Toda vez que ele passa por aqui, é uma dificuldade para o caminhão trafegar tranquilamente."

SEGURANÇA
Nalva teme pela falta de segurança dos motoristas. "À noite o perigo aumenta, principalmente para os motociclistas. Quem nunca passou por aqui corre sério risco de cair. Já é ruim viver assim quando não chove, imagina quando a chuva cai", reforça.

Além da falta de asfalto, o mato alto começa tomar conta da rua, contribuindo para o aparecimento de cobras, escorpiões e caramujos. "É um perigo para nós, e principalmente para as crianças da escola", destacou. 

A aposentada se incomoda ainda com a água acumulada. "Tem dia que o mau cheiro é insuportável. Em dias de chuva, você não consegue ver as crateras e os carros caem nos buracos. É um problema muito sério. Já reclamamos na Prefeitura, mas ninguém faz nada", contou.

RESTOS
A aposentada também critica a ação de moradores que descartam irregularmente objetos dos mais variados tipos no local. "Eles jogam de tudo aqui: de restos de construção até animais mortos. Até vísceras de peixes já descartaram. Os moradores são prejudicados com o abandono do local, mas se as pessoas tivessem mais educação, talvez a situação não chegasse a esse ponto."

RECURSOS
Em nota, a Prefeitura informou que tem conhecimento do problema e busca recursos para a realização de obras de recuperação de vias, por meio de convênios com os governos estadual e federal. 

A administração disse ainda que a Sosp (Secretaria de Obras e Serviços Púbicos) tem feito o recolhimento de lixo jogado irregularmente e pede para que a população evite descarte em locais inadequados.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.386889