Paulo César Caetano, na foto servindo casal, abriu trailer há 25 anos

Traileiros revelam apreensão com saída de espaços públicos

Falta menos de um mês para Prefeitura fazer retirada

A menos de um mês da data para retirada, pela Prefeitura de Araçatuba, dos trailers instalados em espaços públicos, comerciantes se dizem apreensivos com a situação, já que essa decisão afetará a vida financeira de famílias que dependem exclusivamente do trabalho ambulante. A pedido do Ministério Público, a data estabelecida é 30 de abril - participe de enquete ao final do texto.

O traileiro Paulo Sérgio Barbosa, de 57 anos, já sentiu na pele o que é ficar sem trabalhar e deixar de obter renda necessária para sobreviver e ajudar à família. Em novembro do ano passado, a Prefeitura lacrou o trailer de propriedade de Barbosa, localizado na praça João Pessoa. 

É preocupante também a situação para o traileiro Paulo César Caetano, 47, que emprega praticamente toda a família no trailer instalado na rua Doutor Antônio Prudente, ao lado da avenida Joaquim Pompeu de Toledo, no Parque Baguaçu. “Eu fui o segundo a abrir um trailer em Araçatuba, há 25 anos. Minha família depende dele para viver. Aqui, trabalham eu, minha esposa, filha e genro, além de um funcionário”, contou Caetano, que vende aproximadamente 500 lanches por semana.

No mês passado, comerciantes que compõem a comissão que estuda alternativas para os ambulantes que estão nas praças se reuniram com a administração municipal. Durante o encontro, eles sugeriram à Prefeitura que disponibilizasse um lugar regular para que todos pudessem se instalar. Dentre as opções, estariam o Mercadão Municipal, o espaço em frente ao antigo Centro Ferroviário, na avenida dos Araçás, ou a área onde havia o antigo Hospital Modelo, ao lado da Prefeitura. 

ENCAMINHAMENTO
Em nota, a Prefeitura confirmou a reunião com a comissão formada pelos proprietários de trailers e ressaltou que, antes do dia 30 de abril, o governo municipal levará a proposta definida ao Ministério Público. 

O Ministério Público cobra a retirada dos trailers instalados nas praças públicas em Araçatuba desde 2014, quando uma ação civil pública foi ingressada pelo promotor Albino Ferragini. Na avaliação dele, os equipamentos fixados em áreas do município estão irregulares, pois não recolhem impostos nem são fiscalizados como estabelecimentos comuns. Há ainda denúncias de furto de ligação de água e energia elétrica.

Leia esta notícia na íntegra em nossa edição digital para assinantes

Você concorda com a retirada dos trailers das praças de Araçatuba?

Show the result