Isabela mostra à professora Edneia sistema de locução sem fio FM que permite compreensão da fala

Tecnologia ajuda na educação de estudante com deficiência auditiva

Equipamento é utilizado pela estudante e por seus professores

A estudante Isabela Silva Parra Cietto, 17 anos, aluna do 2º ano do ensino médio da Escola Estadual Manoel Bento da Cruz de Araçatuba, relata que a tecnologia trouxe avanços para sua educação. Ela tem deficiência auditiva em função de uma lesão no período em que ficou em uma incubadora, por ter nascido prematura. Embora utilize aparelhos, ela teve dificuldades logo que entrou no primário. “Os professores iam para o outro lado da sala e eu não conseguia ouvir o que eles falavam. Tinha muita dificuldade com os ditados”, diz.

Isabela começou a ter acompanhamento com uma fonoaudióloga para desenvolver melhor a fala. A profissional ajudou a garota a ter acesso a um aparelho com sistema de locução sem fio FM, que é usado para permitir a compreensão da fala em lugares com ruídos e mesmo com a distância entre o locutor e o interlocutor.

O equipamento é utilizado pela estudante e por seus professores. Quando o educador se afasta, Isabela ainda consegue compreender o que ele pronuncia. A estudante pretende cursar administração no curso superior e levar o sistema de comunicação sem fio.

Começar a trabalhar como jovem aprendiz no Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) também ajudou Isabela a se socializar mais com as outras pessoas. “Eu era muito fechada. Não me comunicava com as outras pessoas, porque tinha vergonha da minha fala, mas eu conversava com outras pessoas no trabalho, agora eu já estou mais acostumada e mais aberta.” 

VEJA AQUI OUTRAS REPORTAGENS SOBRE A SÉRIE
'INCLUSÃO NA EDUCAÇÃO'

LINK CURTO: http://folha.fr/1.373871