Borella, Tieza, Josué e Carneiro

Secretários de Dilador são eleitos para diretório do PSDB

Quatro nomes do primeiro escalão estarão no biênio

Filiados do PSDB de Araçatuba foram às urnas no domingo (8) para eleger os membros que farão parte do diretório municipal da legenda no biênio 2017/2019. A convenção, que aconteceu das 9h às 13h30 na sede do partido, teve quatro secretários do prefeito Dilador Borges eleitos para compor a diretoria.

Durante a votação, o chefe de gabinete do Executivo, Deocleciano Borella, que estava à frente do partido, foi reeleito presidente do diretório. Ele terá como vice o secretário de Desenvolvimento Econômico e Relações do Trabalho de Araçatuba, Erik Carneiro. Além deles, Tieza Marques de Oliveira, que está à frente da secretaria de Cultura, foi eleita secretária do partido, enquanto o secretário da Fazenda de Araçatuba, Josué Cardoso de Lima, o tesoureiro.

TRABALHO
O dirigente tucano disse que a legenda está com boa representatividade na cidade. “Temos dois vereadores na Câmara — Márcio Saito e Almir Fernandes Lima — além do prefeito”, explicou. Ele acrescentou que o trabalho à frente do PSDB será mantido, sempre com o objetivo de estar sempre mais próximo da administração.

“Vamos dar sequência nas ações que estamos realizando dentro do partido, sempre apoiando e colaborando com a gestão do prefeito Dilador Borges”, ressaltou. Além dos eleitos, a legenda conta ainda como filiado o titular da Sosp (Secretaria de Obras e Serviços Públicos), Constantino Alexandre Vourlis.

ELEIÇÕES
O presidente do diretório observou que, após a escolha, a legenda dará início as conversações referente as eleições que acontecerão no ano que vem, onde serão escolhidos deputados estaduais, federais, senadores, governadores e presidente.

“Vamos começar o diálogo com nossos filiados e correligionários sobre como agiremos no pleito na escolha para apoiar os candidatos a deputado estadual e federal e, assim, fazermos uma análise da posição que tomaremos”, destacou.

Dentro do partido, há uma concorrência interna para a escolha do candidato a presidência entre o governador Geraldo Alckmin e o prefeito de São Paulo, João Dória. Além disso, o senador Aécio Neves, que disputou as eleições de 2014, ficando em segundo lugar com mais de 34 milhões de votos, é outro nome cotado para o pleito.

Neste sentido, Borella admite que o diretório municipal aguardará a posição da direção nacional do partido e, após a escolha do candidato, é que se reunirão para analisar e tomar as medidas necessárias.

“Não tem como definir, neste momento, um nome. Estamos acompanhando a movimentação e, assim que o nome for definido, nos reuniremos para nos posicionar junto à escolha e darmos início aos trabalhos para a campanha", finalizou.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.366986