Sabor brasileiro do café

Bebida é a segunda mais consumida no Brasil

Expresso ou coado, com leite ou puro. O café é uma das delícias mais queridinhas do Brasil, país que mais exporta esse grão em todo o mundo. Segundo o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), essa é a segunda bebida mais consumida no Brasil, perdendo apenas para a água. Mas, como não gostar daquele cafezinho para começar o dia com mais disposição ou despertar depois do almoço ou jantar?

Dia 14 de abril foi comemorado o dia Mundial do Café e essa data não pode passar em branco, ainda mais para o brasileiro que é apaixonado por essa bebida - segundo pesquisa da Euromonitor Internacional 2017, 795 xícaras de café são consumidas por pessoa ao ano no Brasil, quase seis vezes a média mundial.

Originário da palavra qawha, cujo significado é "vinho", o café chegou a Europa no século XIV, conhecido como o "Vinho da Arábia". No Brasil, o cultivo teve início no século XVIII, mas foi no século posterior que alcançou o status de principal produto da economia do país. 
O professor universitário e barista Paulo Fernandes explica que o café entra no Brasil por questões econômicas e começa a cair no gosto do brasileiro. "No Brasil, o povo tem apreço por coisas que venham de culturas diferentes e isso começou a ser inserido no dia a dia.
 
Além disso, o fator preponderante para o café se tornar popular no Brasil foi o clima e o solo. Foi essa adaptação da planta no Brasil, proporcionando ótimas safras e ótimos produtos, que ajudou bastante nessa popularização da bebida", explica Fernandes. 


GRÃOS

No Brasil, um dos grãos mais comuns, segundo o barista, é o Mogiana, que é produzido na região da Alta Mogiana. Os grãos dessa região costumeiramente são mais encorpados, tem aroma achocolatado, acidez média, doçura alta e baixo amargor. "Devido à climatologia e a configuração do solo, torna o café perfeito para o paladar do brasileiro", enfatiza Fernandes. 

Outros tipos de grãos populares por aqui são os Bourbon, Catuaí, Acaiá e Mundo Novo. "Em termos de exóticos, poderíamos citar o Kopi Luwak ou o Jacu que são grãos de café que são consumidos por animais, passam por um processo no estômago do animal e depois são defecados por eles", detalha o especialista. 

Na hora de escolher um bom café, Fernandes explica que o que manda são os grãos. "Um grão de boa qualidade tem que ter acidez controlada e não tem amargor. Ele tem um leve toque adocicado. Visualmente falando é um café que está integro. Que o núcleo dele não esteja quebrado" analisa.
 
O clima e a altitude são fundamentais para você ter a produção do fruto com qualidade. O 100% arábica, por exemplo, precisa de pelo menos 800 metros de altitude acima do nível do mar. "Dependendo do clima você tem um café mais adocicado, mais ácido, mais controlado", exemplifica Fernandes, que diz ainda que "se o clima é muito quente, você acaba não dando um sabor equilibrado". 


BOM CAFÉ

Na opinião de Fernandes, um "bom café" varia no paladar de cada um. "Você pode gostar de um café e achar ele bom se ele estiver docinho. Tecnicamente falando esse não seria um café apropriado para consumo. Tecnicamente, um bom café é aquele que não tenha defeito, que tenha classificação acima de 85 pontos, que seja 100% arábica, ou, se for conilon, com classificação de bebida".

A recomendação na hora de apreciar um bom café é que você não o tome muito quente. "Entre 60 e 80 graus, para não queimar a boca e sentir todas as nuances dele. Outra coisa é tomar uma água com gás antes, para você limpar a boca para sentir a boca em toda sua essência", explica.


RECEITA

Fernandes explica que, para um bom café, existe sim uma receita. "Primeiro você precisa de um grão de qualidade. Se você for fazer na prensa francesa, tem que ser uma moagem mais grossa. No coador a moagem tem que ser mais fina. Se for o expresso, tem que ser o intermediário", explica sobre o primeiro passo a ser analisado.

"Depois para cada 100 ml de água você tem que usar 10 gramas de café moído. A água não pode ferver, tem que ser no máximo 95 graus Celsius. Ai primeiro joga um pouquinho da água no filtro de café, deixa dar uma hidratada, depois coloca o pó de café e depois, por cima, você joga a água.", finaliza.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.399725