Sérgio Smolentzov é diretor-técnico da Santa Casa de Araçatuba

Sérgio Smolentzov: O novo critério de atendimento na Santa Casa

Em respeito à opinião pública, informo que o Serviço de Urgência e Emergência da Santa Casa de Araçatuba é uma unidade de referência de alta complexidade, que atende, em média, 5 mil pacientes/mês, dentre usuários do SUS e convênios privados. 
 
O Protocolo de Manchester é um incentivo oferecido pelo Ministério da Saúde aos 16 principais hospitais do Estado de São Paulo, os chamados ‘Hospitais Estruturantes’, dentre os quais a Santa Casa de Araçatuba, como forma de ampliar a humanização dos atendimentos de emergência. Trata-se de um sistema utilizado mundialmente e que representa mais um avanço de nosso serviço e de sua atenção aos atendimentos emergenciais com a urgência necessária às queixas dos pacientes. 
 
O atendimento de urgência e emergência é complexo em qualquer hospital, tendo a imprevisibilidade do fluxo ser o fator determinante. Porém, temos a grata satisfação de informar à opinião pública que, graças ao treinamento das equipes médicas e paramédicas e a tecnologia instalada, em um mês de funcionamento do Protocolo de Manchester, o serviço de emergência conseguiu médias de tempo de atendimento comparáveis aos serviços internacionais, incluindo os casos não urgentes (16m52s, quando o preconizado é em até 120 minutos) e pouco urgentes (1h16m07s, contra os 240 fixados).
 
Por outro lado, esclarecemos que: 
 
1) Todas as medidas tomadas referentes ao tempo de atendimento (classificação de risco segundo protocolo de Manchester) estão apoiadas cientificamente, são exigidas pelas políticas públicas de saúde e, finalmente, visa melhorar o atendimento da população em alta demanda. Atender mais rápido a quem mais precisa. 
 
2) Sobre a área física do pronto-socorro informamos que está em discussão a ampliação do prédio, tendo em vista a demanda progressiva de atendimento da população. 
 
3) Quanto aos Recursos Humanos (médicos e enfermeiros), em situações de fluxo alto de atendimento, as prioridades devem ser respeitadas em função da gravidade do caso. 
 
4) Quanto à discussão de "infecção", esclarecemos que a Santa Casa de Araçatuba cumpre todos os quesitos legais de controle de infecção exigidas pelas políticas públicas de saúde, com envio mensal da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar de relatórios para as entidades públicas. 
 
5) E, finalmente, entendemos as ansiedades da população em relação à melhoria do atendimento coincide, também, com as metas da Santa Casa de Araçatuba de atingir o padrão de excelência, mesmo em épocas de crise financeiras, não repassando as dificuldades existentes para nossa população sofrida, no atendimento da saúde.
LINK CURTO: http://folha.fr/1.381172