Cido também quer explorar erros de Dilador para se lançar candidato à Prefeitura em 2020

PT não abre mão da ideia de expulsar Cido Sério

Ex-prefeito de Araçatuba pretende ser candidato a deputado

Esta coluna apurou que, no que depender da atual direção do Partido dos Trabalhadores de Araçatuba, se o ex-prefeito petista Cido Sério quiser se candidatar pela legenda a deputado federal nas eleições de 2018, terá que contar com o apoio da cúpula da sigla em nível estadual e nacional. 
 
Segundo informações que o Periscópio obteve, o ex-chefe do Executivo nem conversa com o diretório do PT em Araçatuba. Além disso, a atual direção do partido ainda não excluiu a ideia de expulsá-lo da legenda. 
 
No pleito de 2016, Cido não apoiou o candidato petista a prefeito Hélio Consolaro, que foi seu secretário de Cultura. Apesar de não aderir a nenhuma candidatura oficialmente, nos bastidores, o petista teria ajudado a articular a campanha do empresário Luís Fernando de Arruda Ramos, que faleceu neste ano em um acidente aéreo. 
 
POSSÍVEIS ALIANÇAS
Porém, entre as possíveis alianças que Cido pode conseguir, apontadas por fontes da coluna, está com o deputado estadual biriguiense Roque Barbiere, o Roquinho (PTB). Curiosamente, nos tempos em que o petista ocupava uma cadeira na Assembleia de São Paulo, entre 2007 e 2008, os dois não dialogavam. 
 
O petebista sempre foi um aliado dos governos tucanos, enquanto o PT é uma das principais legendas de oposição ao PSDB. Um dos indícios da aliança entre o ex-prefeito e o deputado, conforme observadores da política local, é o fato de uma aliada de Cido, Tânia Gimenes, ocupar cargo de confiança na Prefeitura de Birigui, administrada pelo sobrinho de Roquinho, Cristiano Salmeirão (PTB). 
 
Entre possíveis apoiadores de uma eventual candidatura de Cido estão membros de seu governo, como o ex-vice-prefeito Carlos Hernandes (PMDB) e o ex-chefe de Gabinete Valdevino Bittencourt. 
 
No entanto, Cido saberia da dificuldade de se eleger deputado federal pelo PT. Sua intenção seria colocar seu nome em evidência para prepará-lo para uma candidatura para prefeito em 2020, explorando o que acontecer de errado na gestão de Dilador Borges (PSDB). (Ronaldo Ruiz Galdino)

ACESSE AQUI A COLUNA
'PERISCÓPIO'

LINK CURTO: http://folha.fr/1.370992

Curta nossa fanpage e receba notícias pelo Facebook