Foram necessários 2 anos para que o crematório recebesse todas as licenças ambientais necessárias

Primeiro crematório de Araçatuba entra em operação; 2º está próximo

O primeiro crematório de Araçatuba e região, instalado no cemitério vertical Memorial Laluce, entrou em funcionamento na segunda-feira (6). Até o fechamento desta edição, nenhum corpo havia passado pelo procedimento. De acordo com João Laluce Neto, dono do empreendimento, cerca de 300 pessoas já demonstraram interesse sobre como será feita a documentação do funeral, que tem custo de R$ 3 mil. O valor não inclui as taxas com caixão e nem preparação de corpo, estando apenas inclusa a urna em que poderão ser guardadas as cinzas.

Se a família decidir enterrar o pó, também há necessidade de se pagar por uma sepultura ou então utilizar um jazigo perpétuo. No Estado, há crematórios em São José do Rio Preto, Sorocaba, Capital, Guarulhos, Embu das Artes e Santos. A funerária Cardassi também está viabilizando nos órgãos competentes a instalação de mais um crematório em Araçatuba. Guilherme Cardassi, um dos proprietários da empresa, acredita que em dois meses o forno, que está sendo instalado em um prédio no Jardim TV, esteja em funcionamento. O valor não foi definido.

Sobre o serviço oferecido pela Laluce, João Neto conta que foram necessários dois anos para que o crematório recebesse todas as licenças ambientais necessárias para operar. Além disso, o cemitério vertical passou por ampliação para abrigar o forno. O valor investido pela empresa não foi divulgado. Segundo o empresário, a funerária deve construir no cemitério vertical um cinenário, espaço para a família guardar as cinzas.

Últimas de Araçatuba

TODAS AS NOTÍCIAS DE ARAÇATUBA