O prefeito Dilador Borges com secretários e representante da empresa contratada (esq.) durante assinatura da ordem de serviço

Praça dos Esportes e da Cultura do Jardim Atlântico será concluída em 210 dias

A Prefeitura de Araçatuba assinou na tarde de quarta-feira (8) a ordem de serviço para retomada da construção da PEC (Praça dos Esportes e da Cultura) no Jardim Atlântico. O prazo para conclusão da obra é de 210 dias.

A obra está parada desde 2014 e o processo de licitação, vencido pela empresa Kairós Construções e Empreendimentos, de Fernandópolis (SP), teve o resultado homologado há três meses. Como a Prefeitura fez um acordo com a Caixa Econômica Federal para manter o convênio com o Ministério das Cidades, que financia grande parte de obra, a documentação relativa à licitação foi encaminhada ao banco e o município aguardava o retorno para emitir a ordem de serviço.

ANÁLISE
Ao comunicar a assinatura da ordem de serviço na quarta-feira, a administração municipal confirmou que o contrato foi assinado em 9 de agosto e aguardava os procedimentos de análise dos documentos por parte da Caixa Econômica Federal, para autorização e liberação de recursos federais para a obra. "A autorização foi recebida pela Prefeitura em 7 de novembro (terça-feira) e finalmente assinada a ordem de serviço, imediatamente em 8 de novembro, para o início dos trabalhos da empresa contratada", informa em nota.

O edital previa que seria necessário pouco mais de R$ 1 milhão para terminar a construção, porém, a empresa vencedora ofertou o serviço por R$ 838.700. Assim, a Prefeitura deve economizar R$ 161,7 mil. Por ser uma obra financiada pelo Ministério das Cidades, o órgão federal deve repassar R$ 686.700,17 e o município arcará com os R$ 152 mil restantes.

ABANDONO
A construção da PEC do Jardim Atlântico teve início no primeiro semestre de 2012. Cerca de 50% da obra tinha sido concluída quando a empresa responsável abandonou o serviço, alegando problemas financeiros. A União já havia repassado R$ 1.228.564 dos R$ 2.343.317 previstos inicialmente. Parte do serviço terá que ser refeito porque o prédio foi depredado.

LINK CURTO: http://folha.fr/1.372634